Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




Aconteceu em 1962

O Verão chegou e a temperatura arrasou

"Lisboa ficou deserta e as praias quase à cunha... " Noticiava o DN sobre aquele que foi o primeiro fim de semana do Verão de 1962. E, ao contrário do outros anos - o que prova que a sua indefinição não é de agora - veio para arrasar.

"Surgiu assim, no seu dia próprio, marcando de forma déspota o início do seu reinado que vai durar três meses. O lisboeta esperava-o, sabia que no dia 21 de junho, como invariavelmente sucede em todos os dias 21 de todos os meses de junho, o calendário lhe imporia o verão. O que não sabia é que este apareceria tão cioso das suas prerrogativas e tão poderoso para as fazer valer. É que, em outras vezes, o verão, nos primeiros dias do seu mando, nem parece verão. Sem personalidade própria, já tem mesmo começado a reinar pelas mãos do inverno."

A chegada à Madeira de Raul Brandão

“Fundeamos e a Madeira abre-nos os braços, com a Ponta do Garajau num extremo, e a Ponta da Cruz no outro extremo. Adivinho as casas, que por ora são fantasmas e descem lá do alto até à praia. Agora o tom cinzento desapareceu, domina o azul e o oiro, e na minha frente o grande anfiteatro verde dos montes ergue-se como um altar até ao céu. É uma serra a pique, é uma serra voluptuosa e verde que se oferece lânguida e verde" (...)

Raul Brandão, escritor nascido em 1867, no Porto, escreveu “As Ilhas Desconhecidas”, um livro publicado pela primeira vez, em 1926, que reúne notas e reflexões da sua viagem à Madeira e aos Açores.

28 DE OUTUBRO DE 1892

Naufrágio do Roumania na Foz do Arelho

O certo é que a noite estava escura, havia borrasca e naquele tempo não havia radar nem sistemas de navegação por satélite. Quando o Roumania arrochou, não tardou a ser desfeito pelas ondas, que varreram o convés, arrastaram passageiros para o mar e esmagaram os que ficaram nos camarotes. Só dois oficiais britânicos e seis tripulantes indianos se salvaram.

CONHEÇA A RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE MINISTROS

Estrutura de Missão para as Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação

A Resolução do Conselho de Ministros n.º 24/2017 criou uma estrutura temporária de projecto designada por Estrutura de Missão para as Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães (2019-2022). O objectivo consiste em organizar as comemorações dos 500 anos da primeira volta ao mundo, em articulação com as instituições de ensino superior e instituições científicas, autarquias locais e demais entidades públicas e privadas.

Rota de Magalhães candidata a Património Cultural da Humanidade

A candidatura à UNESCO da Rota de Magalhães é uma das iniciativas do programa de comemorações dos 500 anos da viagem de circum-navegação do navegador português Fernão de Magalhães.

Fernão de Magalhães numa cratera marciana desde 1976

Os EUA referem que quatro crateras e três vales de Marte têm nomes portugueses, sendo que Fernão de Magalhães foi o primeiro português a «navegar» até ao planeta vermelho. A USGS catalogou 25 categorias de acidentes na superfície de Marte.

Desejava Fernão Magalhães circum-navegar o Globo?

Desejava Fernão Magalhães circum-navegar o Globo? Ou pretendia simplesmente tocar as ilhas Molucas e regressar? Ao certo não sabemos. O que interessa realmente aqui sublinhar é que um tal projecto continha inúmeros riscos e suscitava desconfianças e incertezas. Com efeito, o que Fernão de Magalhães se propunha efectuar – mostrar que as ilhas Molucas se encontravam fora do hemisfério português – era um enorme desafio técnico e humano. Para mais quando até ao momento fora impossível delimitar de forma rigorosa as zonas de influência, espanhola e portuguesa, definidas em Tordesilhas.

Celebrações dos 500 anos da circum-navegação de Fernão de Magalhães

Portugal apresenta um plano de iniciativas que visa celebrar o V Centenário da Circum-Navegação do navegador português Fernão de Magalhães, precisamente no dia em que se celebram 499 anos da partida dessa expedição.

A tarefa de conduzir as celebrações durante os próximos quatro anos cabe à Estrutura de Missão, na dependência da área do Mar, criada com esse objetivo.

TOMAR

Laboratório de Arqueologia e Conservação do Património Subaquático

O Instituto Politécnico de Tomar é uma instituição de ensino superior que versa, entre outras áreas, as Ciências do Património, incluindo o Património Cultural Subaquático. Integra um Laboratório de Arqueologia e Conservação, onde recebe estagiários em formação nesta área.

Também desenvolve diversos projetos de investigação, prestação de serviços e eventos, bem como atividades de educação patrimonial. O património cultural subaquático é um património invisível e ainda muito desconhecido da população em geral. Assim, nos seus objetivos o LABACPS-IPT pretende contribuir para um melhor reconhecimento e valorização dos vestígios arqueológicos, garantindo uma maior salvaguarda e preservação do nosso passado.

PORTO DE SETÚBAL - NAVEGANDO PELA HISTÓRIA | 09.06.1945

Memória descritiva do Ante-Projecto do abrigo junto do embarcadoiro das carreiras fluviais

"A parte central do porto foi alvo de vários estudos de melhoramento, nomeadamente para a instalação de um mastro de sinais, para a montagem da instalação eléctrica no jardim e ainda submetido a apreciação superior o projecto de um abrigo para passageiros que recebeu aprovação por despacho ministerial de 27 de Novembro deste mesmo ano.(...)".

PORTO DE SETÚBAL - NAVEGANDO PELA HISTÓRIA | 09.04.1948

Auto de entrega da obra de construção do abrigo para passageiros

"Ainda neste ano foi calcetada a placa do Abrigo para passageiros, melhorada a rede de águas com a ligação das malhas de Nascente e de Poente da mesma rede, foi colocado um marco fontanário no jardim da parte central do porto e realizados outros melhoramentos nas instalações eléctricas e na rede de esgotos.(...)"
 

PORTO DE SETÚBAL - NAVEGANDO PELA HISTÓRIA

Video do Campeonato do Mundo de Caça Submarina | Sesimbra, 1958

Um importante acontecimento que projectou Sesimbra como destino mundial para esta modalidade, 1958, APSS
"A cidade situa-se no melhor ponto do litoral one, de Lisboa para baixo, pode colocar-se um porto de certa importância. Do Cabo Espichel ao cabo de S. Vicente, a costa é ingrata: afora a baía de Sesimbra, só se encontra o "golfo" do Sado, a baía desabrigada de Sines e a pequeníssima calheta de Vila Nova de Mil Fontes. Em Sesimbra abunda o mar, mas escasseia a terra.(...)".

NAVEGANDO PELA HISTÓRIA DO PORTO DE SETÚBAL

Fotolitos de Anúncio da Doca de Recreio das Fontainhas, 1998, APSS

"Em 1997 a APSS considera importante a criação de um serviço comercial com o objectivo de promoção da política de marketing e de divulgação comercial e institucional do porto que veio a realizar-se posteriormente.(...)"
(In “ Porto de Setúbal - Um actor de desenvolvimento, História de um passado com futuro”, 2003, Pág. 183, Maria da Conceição Quintas)

SÃO JACINTO, AVEIRO | VIAJANDO PELA HISTÓRIA, 2018

Hidroaviões chegaram há 100 anos

O Exército agendou para o período compreendido entre 24 de março e 15 de abril uma série de eventos para assinalar a passagem dos 100 anos da chegada à freguesia da aviação naval, inicialmente a cargo de franceses.

O ponto alto das comemorações será a cerimónia militar do Regimento de Infantaria nº 10, a 4 de abril. Destaque ainda para uma conferência / exposição do centenário, a 12 de abril. A sétima edição da ‘Corrida das Areias, a 15 de abril, também integra o programa.

8 DE FEVEREIRO DE 1828

Nasce Júlio Verne

Júlio Verne escreveu obras de aventura e ficção científica que influenciaram gerações, como "Cinco Semanas em um Balão" (1863), "Viagem ao Centro da Terra" (1864), "Da Terra à Lua" (1865), "Vinte Mil Léguas Submarinas" (1869) e "A Volta ao Mundo em 80 Dias" (1872).

Vinte Mil Léguas Submarinas é uma das obras literárias mais famosas do escritor. Originalmente publicada em forma de uma série no periódico Magasin d'Éducation et de Récréation, de Março de 1869 a Junho de 1870, teve uma edição ilustrada publicada em Novembro de 1871, com 111 ilustrações por Alphonse de Neuville e Édouard Riou.
 

VIAJANDO PELA HISTÓRIA DO PORTO DE SETÚBAL

Planta da Praça e Vila de Setúbal, 1820

"Era também frequente entrarem no porto "inúmeros navios importando para Setúbal diversos produtos de sua primeira necessidade e que, no seu retorno, iam carregados de sal, que assim era exportado para as costas da Bertanha, para Holanda, Suécia e Noruega, por um preço de frete extraordinariamente reduzido, o que de facto animava e favorecia muito a exportação".(...)"

VIAJANDO PELA HISTÓRIA DO PORTO DE SETÚBAL

Forte da Arrábida

"Em 30 de Julho de 1703 surgiu o Regimento de Infantaria nº 7, com a criação de três companhias para guarnecer a praça de Setúbal. Pela organização do Exército de 15 de Novembro de 1707, as três companhias constituíram o núcleo para a formação de Regimento de Infantaria de Setúbal, que veio a denominar-se de Regimento de Infantaria nº 7 aquando da organização de 19 de Maio de 1806, ao qual pertenceu, como cadete, Manuel Maria Barbosa du Bocage..(...)"

VIAJANDO PELA HISTÓRIA DO PORTO DE SETÚBAL

A Barra e o Porto de Setúbal nos finais do século XIX

"A situação económico-financeira era, nos primeiros anos do século XX, catastrófica. Anselmo de Andrade dizia, em 1926, que "Portugal entrou mal na guerra e saiu dela pior", acusando a má gestão do poder central que sobrecarregava de impostos os trabalhadores, permitindo a fuga ao fisco e consequente enriquecimento dos detentores do capital.(...)"

VIAJANDO PELA HISTÓRIA DO PORTO DE SETÚBAL

Portos de Lisboa e de Setúbal, Península de Setúbal

"A lei concedeu à Junta Autónoma a liberdade de adoptar ou não os projectos para as obras do porto, já aprovados pelas Portarias de 11 de Dezembro de 1914 3 de 8 de Março de 1916, entregou-lhe todas as instalações, máquinas, ferramentas, utensílios e materiais destinados às obras do porto e atribuiu-lhes as verbas provenientes da taxa designada na carta de lei de 12 de Junho de 1901, pelo Decreto de Julho do mesmo ano e pelo Decreto de 24 de Julho de 1902, assim como o produto da venda ou do arrendamento dos terrenos provenientes dos aterros1/2 por cento ad valorem sobre todas as mercadorias importadas pela barra de Setúbal, entre muitos outros.(...)"

LIGANDO A PÁTRIA-MÃE ÀS TERRAS MOÇAS DA AMÉRICA

Ramón Franco, o Gago Coutinho espanhol

Quatro annos volvidos sobre a aventura gloriosa de Gago Coutinho e Sacadura Cabral, que descobriram um novo caminho para a união fraternal dos povos da America e da Europa, um outro aviador, seguindo a esteira magnifica dos dois "azes" portuguezes, ergueu com audacia e galhardia as azas do seu apparelho e fez-se de rumo para a Argentina, sorrindo ao perigo que o não atemoriza, sorrindo à gloria que lhe da de retribuir o seu sorriso, sorrindo á propria morte que o deixará passar, pasmada de tamanho atrevimento.
O valoroso capitão Franco desceu, hontem à tarde, na cidade de Praia, em Cabo Verde, ponto final da segunda etapa da travessia aérea Palos-Rio-Buenos Aires.

Total: 413
1 2 3 4 5 [6] 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21