Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística


Defesa do GNL na Portugal Shipping Week

Num debate sobre o Green Shipping realizado no âmbito da Portugal Shiping Week, foi feita a defesa do GNL no transporte marítimo pela generalidade de um painel de oradores que incluiu representantes de portos, de empresas de cruzeiros e da GALP, entre outros

MINISTRA DO MAR:

Portugal quer ser «estação de serviço» para navios a gás natural

Portugal quer afirmar-se como uma "estação de serviço atlântica" a abastecer navios de grande porte a gás natural, afirmou a Ministra do Mar, uma das medidas que a indústria naval e portuária precisa para poluir menos.

À margem da abertura do encontro internacional Oceans Meeting, que juntou em Lisboa centenas de especialistas em ambiente e em transporte naval, Ana Paula Vitorino afirmou que a maior parte das novas encomendas de navios de cruzeiro são alimentadas a gás natural liquefeito.

Energia das marés testada na Escócia

A Comissão Europeia (CE) aprovou recentemente mais uma fase de um projecto da Nova Innovation, com sede em Edimburgo, na Escócia – Enabling Future Arrays in Tidal (EnFAIT) –, cujo objectivo é promover a geração de electricidade a partir da energia das marés. Trata-se de um projecto de 20 milhões de euros que já vem sendo testado há um ano, e cujo design e desenvolvimento têm demonstrado sucesso, pode ler-se no comunicado oficial.

O primeiro navio a hidrogénio a dar a volta ao mundo está em Lisboa

O Energy Observer chegou a Lisboa para uma nova etapa da sua Odisseia para o Futuro, uma viagem à volta do mundo que começou em junho de 2017 em França, com a duração de seis anos e que irá passar por 50 países e 101 portos de escala.

A tripulação, comandada por Victorien Erussard e Jérôme Delafosse, apresentará em Lisboa as tecnologias existentes a bordo, relatará a expedição e procurará descobrir soluções inovadoras para a salvaguarda do planeta.

72 Países E Várias Organizações Mundiais Assinam Esta Sexta-Feira Em Lisboa Declaração Conjunta Sobre Os Oceanos

A edição de 2018 do Oceans Meeting termina esta sexta-feira com uma Reunião Ministerial que juntará na Gare Marítima de Alcântara, em Lisboa, um total de 72 países (grande parte deles representados por Ministros e Secretários de Estado com a pasta dos Oceanos) e várias Organizações Internacionais com responsabilidades em matéria dos oceanos – casos das Nações Unidas, UNESCO, Comissão Europeia ou IMO.
No final da Reunião Ministerial, será lida a Declaração Conjunta.

PRIMEIRO SISTEMA DE LIMPEZA OCEÂNICA DO MUNDO

Rewatch System 001 lançado com sucesso no Pacífico

Após cinco anos de pesquisa e experiências, o primeiro sistema de limpeza oceânica do mundo foi lançado na Baía de São Francisco.

O sistema encaminha-se agora para ponto intermediário, entre 250 a 350 milhas náuticas no mar, onde será submetido durante duas semanas a testes antes de prosseguir a sua jornada em direcção ao Grande Depósito de Lixo do Pacífico, a 1.200 milhas náuticas da costa, para iniciar a limpeza.

Plástico: o problema dos mares

Will McCallum, responsável pelos oceanos da Greenpeace do Reino Unido, escreveu um livro – Viver Sem Plástico -, onde expõe o problema, mas incide principalmente nas soluções. Aquele que denomina de “guia para mudar o mundo e acabar com a dependência do plástico”, pode ser uma das soluções para este grande problema cuja resolução pode e deve passar por cada um.

EVITANDO O LANÇAMENTO DE LIXO PARA O MAR

Bruxelas quer que navios passem a pagar taxa de resíduos indirecta

Bruxelas quer que os navios passem a pagar uma taxa de resíduos indireta, independentemente da entrega efetiva de lixo. O comissário europeu do Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas considera que desta foram se incentiva os navios a entregar o lixo na costa em vez de o lançar para o mar.
Em entrevista ao jornal Público, Karmenu Vella disse que “será exigido a todos os navios que paguem uma taxa (de resíduos) indireta, que deverá ser paga independentemente da entrega, ou seja, dissociada dos volumes de lixo entregues”

FIGUEIRA DA FOZ

Dragagens abastecem Praia da Cova com areia

Novas dragagens deverão arrancar em breve para abastecer a Praia da Cova, a norte do quinto molhe, localidade da freguesia de São Pedro, onde a erosão costeira ameaça a zona residencial. A transferência de areia, da barra e do areal urbano, envolve a Administração do Porto da Figueira da Foz (APFF) e a Agência Portuguesa d Ambiente (APA).

A 15 E 16 DE SETEMBRO, COM O APOIO DA APS

Limpar (e catalogar) o lixo marinho em duas praias de Sines

A Câmara Municipal de Sines assinala o Dia Internacional de Limpeza Costeira (15 de setembro - International Coastal Cleanup, apoiado pela Ocean Conservancy) e o Dia Nacional de Limpeza de Praias (16 de setembro), com a 2.ª ação de monitorização “Os suspeitos do costume - Do Rio ao Mar sem Lixo!”, limpando e catalogando os resíduos do areal.

Esta acção decorre de um desafio lançado pelo Programa Bandeira Azul (ABAE) 2018, que visa a elaboração do TOP 10 dos itens mais abundantes e as possíveis origens, análise sobre os seus impactos e reflexão sobre formas de os evitar.

Esclarecimento da APSS sobre dragagens no Sado

A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA, tem vindo a desenvolver desde 2004 um Plano de Monitorização de Dragagens, onde tem compiladas as várias dragagens realizadas ao longo do tempo, sendo que a última com alguma expressão se verificou há mais de 4 anos, não sendo por isso razoável estabelecer qualquer relação causa-efeito entre as dragagens realizadas e a erosão verificada nas praias. (...)

Marinha participa em acção simbólica de libertação de espécies marinhas no oceano

A Marinha, através da lancha de fiscalização Hidra, participou na libertação de espécies marinhas junto à ilha do Martinhal, numa ação promovida pela Federação Portuguesa de Atividades Subaquáticas (FPAS), em parceria com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), no âmbito da abertura do Campeonato do Mundo de Pesca Submarina, em Sagres, no Algarve. Foram libertados 04 Meros.

A ação contou com a participação da Ministra do Mar, do Secretário de Estado do Ambiente e do Secretário de Estado das Pescas.

Resíduos de navios de mercadorias em Leixões diminuíram no 1º semestre

"Os resíduos produzidos em Leixões (Porto), durante o primeiro semestre de 2018, face ao mesmo período de 2017, diminuíram, pelo que o aumento de carga movimentada não significa necessariamente aumento da produção de resíduos associada", avançou à agência Lusa fonte do gabinete de imprensa da APDL.

VÍDEO

Oceanos: vamos ter mais plásticos do que peixe?

Todos os anos são produzidas mais de 300 milhões de toneladas de plástico no mundo e 8 milhões despejadas nos oceanos. Para acabar com esta praga é preciso reciclagem, proibição de sacos e de talheres descartáveis, uso de bactérias e fungos e mudança de hábitos no consumo alimentar. Dois minutos e 59 segundos para explicar a invasão dos plásticos no mundo.

Mais de 900 navios já têm depuradores a bordo

Até 31 de Maio, 983 navios já estavam equipados com depuradores (sistemas de limpeza de gases se escape dos navios, também designados scrubbers), avança a EGCSA,(Exhaust Gas Cleaning Systems Association). No entanto, a mesma associação não acredita que este panorama venha a vingar.

“Embora tenha havido um aumento na procura, e não sendo a capacidade do estaleiro um problema”, outras limitações se podem impor, como a “disponibilidade de experientes nestas instalações”, refere a EGCSA, em comunicado.

Exposição sobre lixo marinho

A APLM tutela uma exposição sobre o tema do lixo marinho muito completa, que pode deslocar-se temporariamente à sua escola ou município. Esta exposição é bilingue, inclui vários painéis rígidos (com suporte próprio), diversos materiais didáticos e interativos, e amostras de lixo recolhido nas praias do nosso país (requer espaço mínimo de 120 m2). Encontra-se também disponível uma versão mais pequena desta exposição com posters em tela, e amostras de lixo recolhido nas praias do nosso país (necessita de local e meios para fixação de aproximadamente 12 posters).

Por um oceano limpo

São treze milhões de toneladas de plástico a chegar ao oceano, por ano. Garrafas, embalagens, palhinhas, correias de plástico e materiais de pesca constituem a maior parte do lixo encontrado nos oceanos. Na UE, os países concordaram em começar a monitorizar a quantidade de plástico consumido e em tomar medidas capazes de promover a substituição de produtos descartáveis e de curta duração por materiais reutilizáveis e mais duradouros.

INVESTIGAÇÃO DO CENTRO DE ESTUDOS DO AMBIENTE E DO MAR DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

Boto: extinção à vista na costa portuguesa

No primeiro semestre de 2018 foram registados 27 botos mortos na costa portuguesa. O número, que ultrapassa em muito os valores registados para o primeiro semestre dos anos anteriores, antevê um cenário catastrófico para a presença destes golfinhos em águas nacionais: podem desaparecer por completo em menos de 20 anos. O alerta é de uma equipa de biólogos da Universidade de Aveiro (UA) e da Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem (SPVS), que aponta a captura acidental em artes de pesca como a principal causa do declínio do boto em Portugal.

Baía de Armação de Pêra é paraíso para biólogos e mergulhadores

A baía de Armação de Pêra é considerada um paraíso para biólogos marinhos e mergulhadores, servindo de casa a mais de 800 espécies. Este recife natural estende-se por cerca de 12 quilómetros e é estimado ser um dos maiores em Portugal.
Nesse sentido, a Câmara de Silves defende a classificação da baía de Armação de Pêra como "Área Marinha Protegida de Interesse Comunitário".

Recuperação do sistema dunar entre Ílhavo e Mira está concluída

A terceira fase da empreitada de protecção e recuperação do sistema dunar entre Ílhavo e Mira será inaugurada em breve. A obra teve início em Agosto de 2017 e ficou concluída no dia 18.
O projecto custou 2,4 milhões de euros, tendo sido financiado por fundos comunitários em 85 por cento e o restante pela empresa pública responsável por um vasto conjunto de intervenções na zona ribeirinha da região.

Total: 401
[1] 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21