Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




Lancha hidrográfica da Marinha em missão de caracterização do fundo do mar na costa algarvia

A lancha hidrográfica Andrómeda encontra-se desde o dia 7 de outubro a navegar ao longo da costa do Algarvia com o objetivo de contribuir para o mapeamento dos sedimentos marinhos e descrição da estrutura morfo-sedimentar do fundo marinho daquele local.

Primeiros resultados do trabalho das Forças Armadas na avaliação do estado de acessibilidade do Porto das Lajes

Do processamento dos dados recolhidos nos levantamentos hidrográficos realizados no dia 5 pela Brigada Hidrográfica, com recurso a sonar lateral e feixe simples, foi possível apurar que no interior do Porto se encontram 7 obstáculos submersos. A equipa de Fuzileiros com drones realizou a fotogrametria do Porto.

Pela primeira vez, um homem alcançou o ponto mais profundo de todos os 5 oceanos

Escondida sob o Estreito de Fram, uma passagem que separa a Gronelândia e Svalbard, fica o ponto mais profundo do Oceano Ártico, onde o fundo do mar chega a 5.550 metros. Agora, o explorador Victor Vescovo tornou-se na primeira pessoa a alcançá-lo.

11 A 27 DE SETEMBRO

Costa portuguesa como pano de fundo para investigação com veículos não tripulados

Dezenas de veículos autónomos vão operar ao longo da Península de Tróia e na zona de Sesimbra, entre os dias 11 e 27 de setembro, durante a 10ª edição do exercício Recognized Environmental Picture (REP).

O REP é um dos maiores exercícios de experimentação de sistemas marítimos não tripulados da Europa e é organizado pela Marinha Portuguesa, pelo Laboratório de Sistemas e Tecnologia Subaquática da Universidade do Porto (FEUP) e pelo Centre for Maritime Research and Experimentation (CMRE) da NATO.

Conhecimento do meio marinho 2020

A iniciativa «Conhecimento do meio marinho 2020» pretende reunir dados sobre o meio marinho provenientes de diferentes fontes com o objetivo de ajudar a indústria, as autoridades públicas e os investigadores a encontrarem os dados de que precisam e a utilizarem-nos de forma mais eficaz para desenvolver novos produtos e serviços; melhorar a compreensão do comportamento dos mares.

Em missão no arquipélago dos Açores

NRP D. Carlos I acrescenta mais 45 mil Km2 ao projeto do mapeamento do mar Português

O NRP D. Carlos I atracou no dia 19 de agosto em Ponta Delgada, encontrando-se em missão no Arquipélago dos Açores desde o dia 15 de julho. Durante esse período o navio hidrográfico da Marinha Portuguesa acrescentou mais de 45 mil km2 ao projeto do mapeamento do mar Português, o que equivale a mais de 6 milhões de campos de futebol.

Sabia que a Ilha Mais Remota do Mundo tem Nome Português?

Tristão da Cunha, é o nome – de origem portuguesa – da ilha mais remota do mundo. Localiza-se num arquipélago a Sul do Oceano Atlântico e pertence ao território ultramarino britânico de Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha.
O nome deriva do navegador português Tristão da Cunha, que descobriu a ilha em 1507. Contudo, devido às difíceis condições de acesso, o pioneiro português não conseguiu lá atracar. Segundo o Telegraph, foi apenas em 1700 que a ilha se tornou habitável, depois de três caçadores de baleias americanos lá atracarem, tornando-se nos primeiros membros fundadores da Ilha Tristão da Cunha.

Robert Ballard encontrou o Titanic em 1985. Agora, está à procura do avião de Amelia Earhart

Robert Ballard já encontrou o inafundável Titanic, o porta-aviões USS Yorktown perdido durante a Batalha de Midway e o famoso PT-109, barco-patrulha pilotado pelo então tenente John F. Kennedy, que se afundou no Mar de Salomão. Agora, tem uma nova missão. O explorador Robert Ballard vai viajar a 7 de agosto para Nikumaroro, ilha desabitada do Pacífico, para tentar resolver o mistério do desaparecimento da aviadora Amelia Earhart.

Bikini, atol antes de ser fato de banho

O paradisíaco Atol de Bikini é membro das Ilhas Marshall, um país da Micronésia, em pleno Oceano Pacífico. Por estar tão distante de zonas habitadas foi condenado a ser usado pelo exército norte-americano para realizar testes nucleares durante a Guerra Fria, nas décadas de 1940 e 1950.

Após evacuar os povos indígenas, o exército dos EUA estabeleceu-se ali para realizar 23 testes nucleares entre 1946 e 1958. Em causa estavam bombas de potência muito superior que as usadas nas terríveis explosões de Nagasaki e Hiroshima (Japão).

COM VÍDEO

Expedição Luso-Espanhola descobre novo jardim de corais moles nos Açores após erupção vulcânica

No âmbito da expedição científica Explosea2, foi descoberto um novo jardim de corais moles no mar dos Açores. Localizado entre 125 e 160 metros de profundidade, na zona dos Capelinhos na ilha do Faial, este novo jardim de corais moles é uma zona de elevada riqueza biológica.

É a primeira vez que uma expedição organizada por instituições espanholas e portuguesas localiza um jardim de corais moles em águas portuguesas e é o primeiro jardim de corais moles registado nos Açores.

Navio da Marinha inicia missão para aprofundar o conhecimento sobre o mar dos Açores

O NRP D. Carlos I largou a 12 de julho da Base Naval de Lisboa para uma missão no Arquipélago dos Açores que se prolongará até agosto. Esta missão tem por objetivos realizar levantamentos hidrográficos (LH) no âmbito do projeto de Mapeamento do Mar Português, reforçar o Dispositivo Naval Permanente na Zona Marítima dos Açores (ZMA), cooperar no âmbito técnico-científico com o Governo Regional e a Universidade dos Açores e colaborar com a Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC) bem como com o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) da Universidade do Porto.

Implementação do Sistema «Costa Segura» concluída na costa portuguesa

Realizou-se esta quarta-feira a cerimónia de conclusão da implementação do Sistema “Costa Segura”, uma ferramenta de auxílio na promoção da segurança da navegação, apoio na condução de operações de busca e salvamento e ações de combate à poluição, permitindo complementarmente monitorizar a navegação.

Campanha oceanográfica EXPLOSEA2

Primeira parte concluída esta terça-feira

A primeira parte da campanha oceanográfica EXPLOSEA2, que procura explorar emissões de fluídos e mineralizações no fundo do mar, assim como os sistemas geológicos e biológicos associados, chega agora ao fim no Faial. Entre os dias 12 de junho e 2 de julho, no navio oceanográfico Sarmiento de Gamboa com o ROV Luso a bordo, foram percorridas aproximadamente 2500 milhas marítimas no Atlântico a norte do Arquipélago dos Açores.

GEOPORTAL NA WEB

Plano para a Aquicultura em Aguas de Transição

Visite o geoportal da aquicultura que permite a consulta da informação georreferenciada, apresentada nas sessões públicas do Plano para a Aquicultura em águas de Transição.

Navio hidrográfico da Marinha investiga mar da Madeira

O NRP Gago Coutinho encontra-se até 29 de maio na Região Autónoma da Madeira, no âmbito da missão SEDMAR Madeira 2019. No contexto do Mapeamento do Mar Português, o navio da Marinha está a realizar levantamentos hidrográficos, oceanográficos e geológicos, em especial na Zona Sul da Madeira, a Norte de Porto Santo e na navegação até às Selvagens, onde efetuará também a manutenção à boia ondógrafo que ali se encontra.

Concluído grande parte do levantamento topo-hidrográfico em Sines

Já foi sondada 90 % da área de interesse, foram executados 50% dos trabalhos topográficos de praias e deu-se por concluída a topografia para actualização cartográfica do porto de Sines, segundo comunicado do Instituto Hidrográfico. Concluída com sucesso, aguarda-se que os resultados sejam aplicados na actualização da carta náutica oficial da área do porto de Sines, procedimento comum em qualquer levantamento hidrográfico realizado pela Brigada Hidrográfica (BH).

Reinel, Homem e Teixeira Albernaz: as famílias que fizeram dos portugueses os melhores cartógrafos do mundo

O mar é um negócio de família. Há linhas de navegadores, militares, pescadores, piratas — e cartógrafos. E algumas das famílias de cartógrafos portugueses foram das melhores do mundo. Os cartógrafos nascidos e criados em Portugal foram cobiçados por imperadores, nomeados por reis e essenciais aos melhores cientistas da época.

AÇORES

LEVANTAMENTO TRIDIMENSIONAL POR SONDA MULTIFEIXE E LASER NAS FLORES E NO PICO

A empresa pública Portos dos Açores, S.A. acaba de adjudicar a prestação de serviços para realização de levantamento topo-hidrográfico e tridimensional do Porto das Lajes das Flores e do Porto das Lajes do Pico, destinado a promover uma aferição rigorosa dos estragos provocados pelos temporais de novembro de 2018 e pela tempestade “Kyllian”, de fevereiro de 2019.

Porto de Lisboa na vanguarda tecnológica

O grupo de tecnológico Wärtsilä acaba de completou com sucesso a formação de pessoal e instalação operacional da sua solução de controlo de tráfego marítimo Vessel Traffic Service (VTS) no Porto de Lisboa. Este novo sistema, implementado entre julho de 2018 e janeiro de 2019, aumenta a eficiência operacional do porto e a segurança marítima, reduzindo ainda o tempo de espera para as embarcações e permitindo a pilotagem just-in-time. A solução agora disponível no Porto de Lisboa foi desenvolvida e fornecida pela Transas, pertencente ao grupo Wärtsilä.

Reconhecimento da área de levantamentos topo-hidrográficos no Porto de Sines

O Instituto Hidrográfico vai realizar levantamentos topo-hidrográficos no Porto de Sines no âmbito de uma campanha de monitorização plurianual e multidisciplinar.
Trata-se de um projeto com uma duração prevista de 5 anos, de acompanhamento dos efeitos da intervenção/extensão de estruturas marítimas na evolução da zona costeira adjacente.

Total: 134
[1] 2 3 4 5 6 7