Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




ANGRA DO HEROÍSMO

O Hospital dos Descobrimentos

Anno do nascimtº de nosso Sor. Jesu Christo de mil, e quatro centos, e noventa e dous annos, aos quinze dias do mes demarço da ditta era em ailha Terçeira na villa dangra dentro em a caza de Santo espirito daditta vila estando o Sr joão Vaaz corte real capitão, e João Borges cavaleiro da ca­za DelRei nosso Snr., e João de laguos Juiz doditto hospital, e Afonso An­nes da Costa, e João de lameguo mordomo da ditta confraria e assi os con­frades da ditta confª, que forão todos chamados á campa tangida (...)

VIAJANDO PELA HISTÓRIA DO PORTO DE AVEIRO - 1999

Cargueiro espanhol «XOVE» continua adernado no cais

O cargueiro havia adernado junto ao cais do Terminal Sul, a 11 de Março de 1999, durante uma operação de descarga de 2.200 toneladas de cimento. A 24 de Maio desse ano, O JN noticiava que o cargueiro ainda por ali se encontrava.

24 DE MAIO DE 1999

Pão e água à mesa dos pescadores

Os pescadores do arrasto de Vila do Conde, Póvoa do Varzim e Matosinhos mantinham, nesta data, a greve mais longa de que havia memória. Já levava 50 dias.

PAQUETE «VERA CRUZ» - ALGUMAS FOTOS

Viagem inaugural a 20 de Março de 1952

Construído nos estaleiros belgas Cockerill em 1950, foi lançado à água em Junho de 1951 e em Março de 1952 entrou no rio Tejo. Estava equipado com aparelhos de radar com alcance de 30 milhas, agulha giroscópica e piloto automático. Os passageiros alojados em 3 classes dispunham de salas de cinema, jardim de inverno, piscina e hospital.

VIAGEM INAUGURAL A 20 DE MARÇO DE 1952

Paquete «Vera Cruz»

A 20 de Março de 2013, cumpriram-se 61 anos sobre a viagem inaugural do Paquete "Vera Cruz". Partiu na tarde primaveril de uma quinta-feira, da Estação Marítima de Passageiros da Rocha do Conde de Óbidos, com destino ao Rio de Janeiro. Levava como passageiro de honra o Almirante Gago Coutinho.
 

«VERA CRUZ»

Um dos grandes transatlânticos da Rota de Ouro e Prata!

Vera Cruz! Nome mágico para um dos grandes transatlânticos de lenda que singraram a Rota de Ouro e Prata! Grande entre os gigantes dos mares, levou seu nome e a bandeira de Portugal ao ápice do serviço marítimo comercial de passageiros entre os portos de Lisboa, Rio de Janeiro, Santos e Buenos Aires.

VERA CRUZ ERA DE CONCEPÇÃO EXTREMAMENTE AVANÇADA PARA A ÉPOCA

Construção contabilizou 86 mil horas de trabalho

Na construção do Vera Cruz foram utilizadas 8 mil toneladas de aço e 150 toneladas de alumínio, sendo instalados no navio 240 quilómetros de cabos eléctricos e 96 quilómetros de encanamentos. Estiveram envolvidos na construção do Vera Cruz cerca de 1.000 técnicos e operários, que trabalharam durante 18 meses.
Além de ser o maior navio português, o Vera Cruz era também a maior unidade até então construída na Bélgica, tendo assistido à cerimónia de entrega do paquete as individualidades mais importantes daquele país.

VERA CRUZ

Cruzeiros à Madeira no fim do ano

Durante décadas, dos anos 1930 até 1975, uma das tradições mais agradáveis associadas aos paquetes portugueses era a realização de cruzeiros de Fim de Ano à Madeira a partir de Lisboa. Estes cruzeiros eram muito populares no Continente e bem recebidos no Funchal, tendo sido iniciados pela Empresa Insulana de Navegação com o paquete LIMA que mais tarde utilizou também os paquetes FUNCHAL e ANGRA DO HEROÍSMO para o efeito.

TITANIC II

O regresso da lenda

A empresa responsável pela construção do "Titanic II" lançou um catálogo virtual com informações históricas interessantes sobre o lendário paquete, o original, claro.

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

Lisboa: metrópole da luz e das sombras

Depois da eclosão da Segunda Guerra Mundial, foi-se tornando cada vez mais difícil para os perseguidos deixarem a Alemanha nazi. Aproximadamente 100 mil pessoas conseguiram fugir para Portugal. Nos documentos históricos, há relatos constantes sobre como a tranquila Lisboa da época se foi transformando e sendo modificada através da presença dos imigrantes: pessoas estranhas, novos idiomas, cafés superlotados.

17 DE MARÇO DE 1942

É lançado à água o primeiro petroleiro português

A 17 de Março de 1942, é lançado à água, no Arsenal do Alfeite, o primeiro petroleiro português. Baptizado «Sam Brás», descola 7 000 toneladas e tem tanques com capacidade para cerca de 3 500 toneladas de combustível.

Naufrágio do «Amoco Cadiz» no Diário de Lisboa

O "Diário de Lisboa" de 17 de Março de 1978 dedicou apenas uma breve ao acidente com o "Amoco Cadiz". Na página 12, outro tema em foco era o Canal do Panamá. No dia do desastre com o petroleiro, a manchete era dedicada ao rapto de Aldo Moro.

GUERRA COMEÇOU A 2 DE ABRIL DE 1982

A Reconquista Argentina das Malvinas - FOTOGALERIA

No dia 2 de Abril de 1982, os argentinos desembarcaram nas Ilhas Malvinas que, desde 1833, eram ocupadas pelos britânicos. Os argentinos renderam o governador da ilha, Rex Hunt, e alguns poucos soldados britânicos que faziam a segurança da ilha.

14 DE MARÇO DE 1934

Morre o Contra-Almirante João do Canto e Castro Silva

O contra-almirante João de Canto e Castro Silva Antunes foi eleito Presidente da República a 16 de Dezembro de 1918, em substituição de Sidónio Pais e logo após o assassinato deste, num momento em que Bernardino Machado, no exílio, era ainda, à luz da Constituição, o legítimo Presidente.

João do Canto e Castro Silva nasceu em Lisboa a 19 de Maio de 1862 e morreu a 14 de Março de 1934.
Oficial da Marinha, foi promovido a contra-almirante em 1917.

VIAJANDO PELA HISTÓRIA | PAQUETES «FUNCHAL» E «VASCO DA GAMA»

À abordagem!

Cidadãos portugueses vão encher os paquetes "Funchal" e "Vasco da Gama" nos cruzeiros de Natal e Ano Novo. Somos mesmo um País de marinheiros! [Tal & Qual, 20.11.1992].

8 DE MARÇO DE 1992

«Lusitânia Expresso» chega a Darwin

Na sequência do massacre levado a cabo por militares indonésios a 12 de Novembro de 1991 no cemitério de Santa Cruz em Díli, Timor Leste, estudantes de vários países do mundo realizaram uma arriscada viagem marítima que ficou conhecida por missão “Paz em Timor”.

ESTE SÁBADO, 9 DE MARÇO

APSS apoia o evento Encontros em Tróia – Memórias do Sado

A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA apoia o evento Encontros em Tróia - Memórias do Sado, uma organização do Troiaresort, que decorrerá durante o dia 9 de março, no Centro de Eventos do Hotel Aqualuz, no qual serão abordadas temáticas relacionadas com o estuário do Sado, quer sobre a sua formação, quer sobre a ocupação humana e as suas atividades ao longo dos tempos.

PÁGINAS DA HISTÓRIA MARÍTIMA

Reparação deficiente na origem de acidente com Prestige

Um engenheiro naval defende que o acidente com o petroleiro "Prestige", ocorrido na Corunha (Galiza, Espanha) em novembro de 2002, foi consequência de uma reparação deficiente do navio realizada na China em 2001.

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

Em 2002 Letizia fez cobertura do naufrágio do «Prestige» para a TVE

Em 2002, Letizia Ortiz, hoje mulher do Príncipe Felipe de Espanha, foi a enviada da TVE à Galiza para fazer a cobertura do naufrágio do petroleiro 'Prestige'. Em 2003, contou ao ABC pormenores sobre a cobertura jornalística que tinha feito à maior catástrofe natural da história de Espanha.

6 DE MARÇO DE 1987

Ferry Herald of Free Enterprise afunda-se, causando 193 mortos

O ferry Herald of Free Enterprise afundou-se pouco depois de ter zarpado do porto belga de Zeebrugge com uma porta aberta. O navio tinha 463 passageiros a bordo. 193 perderam a vida.

Total: 836