Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




DN MAR

José, o Pescador

Cinco dias depois do trágico naufrágio do barco Luz do Sameiro, e pela primeira vez, os homens do mar passaram a ter uma só voz, a de José Festas. Pescador humilde, de linguajar popular, pouco habituado a formalismos e «documentos complicados que não resolvem nada», foi sozinho a Lisboa e exigiu ser pessoalmente recebido por ministros e pelo Presidente da República.

JOSÉ APOLINÁRIO

Novos desafios na exportação de conservas de peixe

Em 2011, as exportações de conservas de peixe e outros preparados atingiram os 148,7 milhões de euros, um aumento de 20,7 por cento face ao ano anterior, tendo como principais destinos a França e o Reino Unido. Contrariamente a outros grupos de produtos da pesca, tradicionalmente com um défice nas transações com o exterior, as preparações e conservas de peixe continuaram a registar em 2011 um saldo positivo, na ordem dos 60,4 milhões de euros, uma melhoria de 16,4 milhões de euros face a 2010.

ALGARVE

Frota de pesca perde 88 barcos

A frota de pesca do Algarve perdeu 88 embarcações nos últimos cinco anos, segundo apurou o CM, com base em dados da Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM). A quantidade de pescado também sofreu uma forte quebra.
De acordo com as estatísticas sobre os recursos da pesca, o Algarve dispunha de 1696 embarcações com motor, em 2007, enquanto no final do ano passado já só existiam 1608. Apesar dessa redução, a região continua a ser, a nível nacional, a que tem mais número de barcos da pesca.

Financiamento aberto para comunicações nos barcos de pesca

Em portaria publicada esta quinta-feira (Portaria n.º 219/2012 de 19 de julho) o Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (MAMAOT) estabelece as condições para o apoio financeiro à disposição dos agentes das pescas que necessitem de apetrechar as suas embarcações com estes sistemas e dispositivos.As linhas de financiamento agora abertas visam apoiar as embarcações de pesca local e costeira na aquisição de sistemas de comunicações de emergência e segurança.

EU E O MAR - TÂNIA RIBAS DE OLIVEIRA - APRESENTADORA

Desenvolver a pesca

Tânia Ribas de Oliveira afirma que "temos um passado fortemente ligado ao mar e que um país com uma costa da dimensão, categoria e qualidade da nossa" deveria desenvolver de forma mais eficaz as políticas de pesca. A cara da estação pública de televisão acredita, assim, que dar mais importância aos pescadores e melhores condições de trabalho à sua actividade se constitui como um passo fundamental não só para revitalizar o mar e a costa, como também para potencializar e desenvolver a economia nacional.

Quatro toneladas de carapau apreendidas na Figueira da Foz

Cerca de quatro toneladas de carapau imaturo, algum com apenas cinco centímetros, foi apreendido na quinta-feira na Figueira da Foz, tendo como valor comercial perto de 20 mil euros, informa o Destacamento de Controlo Costeiro da zona.
O major Jorge Caseiro, comandante do Destacamento, disse à Lusa que os 3.750 quilos de carapau eram provenientes da pesca de arte xávega na Praia de Mira e foram apreendidos na Figueira da Foz num armazém de uma empresa que comercializa pescado.

CONSERVAÇÃO E GESTÃO DOS RECURSOS MARINHOS MUNDIAIS

Estudo propõe «solução facilmente implementável»

Grande parte dos recursos marinhos, tanto em países desenvolvidos como subdesenvolvidos, não é monitorizada por falta de dados, pessoas e fundos. Para solucionar esta problemática cada vez mais actual, Nuno Prista, aluno de Doutoramento em Biologia Marinha e Aquacultura da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, propõe uma “solução facilmente implementável” que resulta de uma investigação conjunta do Centro de Oceanografia da FCUL, do Center for Quantitive Fisheries Ecology da Old Dominium University (Virginia, EUA) e do Departamento de Matemática da mesma universidade.

PESCADO JÁ ESTAVA PRONTO PARA SER LEVADO PARA CONSUMO

GNR apreende 560 quilos de carapau imaturo

A GNR anunciou esta terça-feira a apreensão de 560 quilos de carapau imaturo na Fonte da Telha, Almada, que podia render cerca de quatro mil euros no mercado de venda.
"O pescado foi detectado quando já se encontrava acondicionado em caixas, no interior de uma viatura que se preparava para abandonar o local. Os proprietários foram identificados e levantados os respectivos autos de notícia", refere a GNR em comunicado.

Tubarão-branco em Sesimbra

Um tubarão-branco fêmea com mais de 500 quilos e cerca de quatro metros foi apanhado no dia 29 a 50 milhas (92,6 quilómetros) a oeste do cabo Espichel por pescadores de Sesimbra.
O barco ‘Novo Imperador' estava a pescar peixe-espada preto quando o tubarão foi avistado. "Vimo-lo a comer peixe-espada. Com dois anzóis presos a arame de aço e a mais 50 metros de corda conseguimos apanhá-lo. Depois, arriámos o balão grande, ele lutou, mas aquilo obriga-o a vir ao de cima", contou ao CM Jorge Pereira, mestre da embarcação, acrescentando: "Isto é como ir à caça ao coelho e apanhar um javali."

PORTO DE QUARTEIRA

Cabo partido condiciona pescadores

A quebra do cabo de uma grua de transporte de pescado, no porto de pesca de Quarteira, condicionou o trabalho de vários pescadores, nos últimos dias.
Ao que o CM apurou, o cabo partiu-se na quinta - feira da semana passada, durante a descarga de peixe no porto de pesca. Segundo o pescador Carlos Sousa, a quebra dessa mesma peça tem afectado bastante o trabalho dos pescadores.

SECRETÁRIO DE ESTADO DO MAR:

«O exemplo de Sesimbra tem que ser seguido pelos outros»

Em entrevista ao jornal “O Sesimbrense”, Manuel Pinto de Abreu, Secretário de Estado do Mar, revela que Sesimbra é um dos casos em que os pescadores abordaram melhor as dificuldades que tinham e tornaram as pescas eficientes, sendo um exemplo a replicar no resto do país.

PESCAS

Menos multas por fuga à venda de pescado em lota entre 2010 e 2011

As contra-ordenações levantadas a embarcações por venda de pescado fora da lota diminuíram entre 2010 e 2011, revelou a GNR. A crise e o aumento das obrigações fiscais não têm agravado as fugas à lota, segundo o sector.
Dados disponibilizados à agência Lusa pelo comando-geral da GNR revelam que a Unidade de Controlo Costeiro, ex-brigada fiscal, levantou 195 contra-ordenações por fuga à lota em 2010. Em 2011, as infracções baixaram para 106.

Pesca rende mais nos Açores

A pesca descarregada nos portos dos Açores nos primeiros quatro meses deste ano rendeu, a preços de lota, 14,4 milhões de euros, mais 17,7 por cento do que no mesmo período de 2011.
Segundo revelou o Serviço Regional de Estatística (SREA), de Janeiro a Maio, o volume de pescado entregue para primeira venda nas ilhas registou um aumento de 27 por cento, para 4,6 mil toneladas.

Pesca predatória dizima peixes no sul do Pacífico

O chileno Eric Pineda olhava para as 10 toneladas de cavala no porão do barco, depois de ter passado quatro dias no mar durante uma pescaria tão farta que dava para encher o piso de peixe em apenas algumas horas. O agente de doca, como todos no velho porto ao sul de Santiago, cresceu comendo o peixe espinhudo e escuro que eles chamam “jurel”, que costuma nadar em grandes cardumes no Pacífico Sul.
“Está indo rápido”, disse Pineda. “Nós temos que pescar muito antes que ele desapareça”. Perguntando sobre que peixe sobraria para seus filhos, ele encolhe os ombros: “Ele terá que achar outra coisa”.

Roupa que se auto-remenda para proteger pescadores

Um grupo de cientistas europeus descobriu um tecido capaz de se remendar automaticamente. A descoberta aconteceu no âmbito do projecto Safe@Sea, da União Europeia (UE), que tem como objectivo aumentar a segurança dos pescadores através de roupas que ofereçam maior protecção.
Segundo os investigadores, o revestimento têxtil agora descoberto é capaz de remendar, por si próprio, furos ou pequenos rasgões na superfície de roupas impermeáveis e à prova de água. “Já demonstrámos que o princípio funciona. Os buracos e rasgões que fizemos durante a fase de testes fecharam-se automaticamente”, contou Susan Jahren, líder do projecto.

DOCAPESCA

Leilão Online - Pescado do Mar

Fileira do Pescado

Total: 362
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 [18] 19