Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




Comissão Europeia vai monitorizar emissões de poluentes do sector marítimo

A Comissão Europeia anunciou que vai começar a monitorizar as emissões do sector marítimo nos portos europeus a partir de 2013, numa decisão que é vista como um primeiro passo para a entrada do setor no esquema europeu de comércio de emissões (EU ETS).

Alteração na temperatura dos oceanos vai afectar populações de fitoplâncton

O aquecimento futuro dos oceanos pode levar a uma drástica alteração das populações de fitoplâncton, o que poderá ter um grande impacto nas alterações climáticas. Num artigo publicado no mais recente número da «Science», investigadores da Universidade Estatal do Michigan (EUA) mostram que no final do século XXI, o aquecimento dos oceanos fará com que populações destes microorganismos cresçam junto aos pólos e diminuam nas águas equatoriais.

40% do peixe de Fukushima é impróprio para consumo

Um ano e meio após a catástrofe nuclear de Fukushima, no Japão, os peixes capturados no mar naquela região continuam com níveis elevados de radioactividade. Num artigo publicado na revista Science, o especialista norte-americano Ken Buessler, do Instituto Oceanográfico de Woods Hole, estima que 40% dos peixes são impróprios para consumo, segundo as normas japonesas.

Novas espécies descobertas no Atlântico

Achado nas montanhas submarinas do Banco de Gorringe resultou de uma expedição da organização internacional Oceana em colaboração com investigadores da Universidade do Algarve.

Ainda há esperança para a rara biodiversidade da praia das Avencas

A segunda reserva natural local do país está em processo de criação no concelho de Cascais, para proteger as características geológicas e biológicas da pequena praia da freguesia da Parede.

Mar português é o 57.º mais saudável do planeta

A saúde dos oceanos foi submetida a um exame mundial, publicado na revista Nature. Portugal ficou em 57º lugar em 171 países e territórios, com as melhores notas para a biodiversidade e pesca artesanal.
O Índice da Saúde dos Oceanos – que avalia a capacidade dos mares para satisfazer as necessidades humanas, enquanto mantém a biodiversidade – é o primeiro instrumento que integra índices diferentes e os traduz numa pontuação mundial. Foi criado por uma equipa de investigadores marinhos norte-americanos e canadianos que estudou as Zonas Económicas Exclusivas (ZEE) de 171 países ou territórios, com base em 10 critérios – como a provisão alimentar, turismo, biodiversidade e indústrias marinhas – agregados numa única pontuação, de zero a 100.

Exercício de combate à poluição no porto do Porto Santo

Esta sexta-feira, 19 de outubro, realiza-se um exercício de combate à poluição do mar por hidrocarbonetos, designado “PENEDO12”, no porto de abrigo do Porto Santo e na Praia do Penedo. O cenário tem por base um hipotético derrame de combustível no espelho de água no porto de abrigo do Porto Santo, também com incidência na zona nascente da praia do Penedo, na decorrência de uma operação de descarga de um navio tanque. De imediato será dado o alarme e estabelecido o 3º Grau do “Plano Mar Limpo” para combate a um acidente de poluição do mar.

Peixes podem ficar mais pequenos com aumento de temperatura dos oceanos

A emissão de gases que provocam efeito de estufa pode ter mais impacto nos ecossistemas marinhos do que se pensava. Num estudo publicado na «Nature Climate Change», os investigadores admitem que algumas espécies de peixes podem diminuir o seu tamanho entre 14 e 24 por cento devido ao aquecimento global.

ESTA SEXTA-FEIRA

Marinha e Zoomarine devolvem ao mar 2 tartarugas marinhas

A Marinha Portuguesa, através do Comando da Zona Marítima do Sul, em associação com o Zoomarine e com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território) devolve ao mar, esta sexta-feira, dia 19 de outubro, duas tartarugas marinhas.

EROSÃO COSTEIRA INCLUÍDA

Exposição em Brasília adverte sobre intervenção humana no meio ambiente

Imagens do fotógrafo e ecologista francês Yann Arthus-Bertrand em Brasília mostram a degradação da natureza a partir da intervenção humana, além de fenómenos ligados às mudanças climáticas.

Posto de vigilância costeira no Cabo da Roca chumbado pelo Ambiente

GNR quer instalar uma torre de 45 metros no cabo mais visitado por turistas no país. Para já o Instituto de Conservação da Natureza deu parecer negativo, mas não é claro que o assunto esteja arrumado.

Plano de Ordenamento da Orla Costeira Cidadela - Forte de São Julião da Barra

Resolução do Conselho de Ministros que altera o Plano de Ordenamento da Orla Costeira Cidadela - Forte de São Julião da Barra, aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 123/98, de 19 de outubro.

Alimentação artificial das praias com areia é uma forma de combater a erosão costeira

A erosão costeira afecta várias regiões da costa portuguesa, mas uma forma de lutar contra este fenómeno é a alimentação artificial das praias com areia, explica o “Engenharia num minuto”, uma rubrica feita pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

ISEG e CEGE promovem questionário sobre efeito das medidas ambientais no transporte marítimo

Investigadores do ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão e do CEGE – Centro de Estudos de Gestão estão a desenvolver um projeto de investigação internacional, que tem como objetivo estudar o efeito do crescimento das atitudes e medidas amigas do ambiente nos navios no desenvolvimento do sector do transporte marítimo, procurando motivações para compreender e incentivar estas atitudes e medidas.

Degelo do Ártico bate recorde de 2007 e preocupa cientistas

A camada de gelo no Ártico encolheu para a menor área já registada por satélites e pode diminuir ainda mais até ao fim do Verão no Hemisfério Norte. O derretimento sinaliza mudanças climáticas, afirmam pesquisadores.

Já há mais duas águias-pesqueiras a tomar banho na albufeira de Alqueva

O projecto para trazer de volta a águia-pesqueira ao Alentejo libertou, a 15 de Agosto, mais duas aves, que se juntam às oito que já voavam sobre a albufeira de Alqueva. Por estes dias, tomam banhos para se refrescar e aprendem a pescar sozinhas.
A rotina está mais ou menos estabelecida. “Chegam de manhã cedo, alimentam-se com o peixe que deixamos nas plataformas artificiais e partem. Depois, regressam ao final da tarde”, disse Andreia Dias, coordenadora operacional do projecto.

VÍDEO COM IMAGENS FABULOSAS

Águia-pesqueira em acção

O vídeo é da "BBC Natural History Unit", chancela de qualidade aposta, naturalmente. Imagens da águia-pesqueira em acção, rondando as presas, primeiro, para depois, num voo vertiginoso, as apanhar, sem dó nem piedade. Há presas de tamanho robusto e imagens da captura dentro de água. Obrigatório ver.

PONTO DE INTERROGAÇÃO

O que é a águia-pesqueira?

É uma espécie de ave de rapina de porte médio, com cerca de 57 cm de comprimento, 2 metros de envergadura e chega a pesar 2,1 quilos. É caracterizada por ter a cabeça e partes inferiores brancas, partes superiores do corpo pardo-anegradas, asas longas e estreitas com mancha negra, penas nucais eriçadas e cauda curta. As patas são cinzento-azuladas e o bico preto e enganchado.

A ameaça de plástico saltou fronteiras e já está no Atlântico

A área de Portugal, Espanha e Andorra não chegam para preencher a mancha de plástico microscópico do oceano. E há outra no Pacífico.
“A era do plástico vai levar ao suicídio da espécie humana.” Sem reservas, o investigador norte-americano Charles J. Moore lança o vaticínio, 15 anos após a descoberta da chamada “Ilha de Plástico do Oceano Pacífico” – uma área de mais de 690 mil quilómetros quadrados, entre a América do Norte e a Ásia, composta por pedaços de plástico de várias dimensões que flutuam à deriva e que matam anualmente mais de um milhão de aves e espécies marinhas. Um problema que já nos bateu a porta e chegou ao Atlântico.

 

«Mar Limpo» na Nazaré

Um grupo de jovens em férias recolheu lixo das águas do porto de abrigo, na Nazaré. Comentários de Jorge Barroso, presidente da C. M. da Nazaré. Reportagem da SIC.

Total: 570