Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

EM 2010

Molhe Norte da Barra do Douro deu a Silveira Ramos o «Prémio SECIL»

O Prémio Secil de Engenharia Civil 2009 foi atribuído ao engenheiro Fernando Silveira Ramos pelo Molhe Norte da Barra do Douro, uma obra que suscitou polémica. Este é "o prémio mais considerado que temos em Portugal e para mim é uma grande honra e satisfação receber este prémio porque é a primeira vez que este é atribuído a uma obra marítima", comentou à Lusa o premiado.

O galardão, atribuído pela Secil - Companhia Geral de Cal e Cimento, SA e pela Ordem dos Engenheiros, visa promover o reconhecimento público de autores e de obras que constituam peças significativas no enriquecimento da engenharia portuguesa.
A obra é uma estrutura construída na margem norte da embocadura do rio Douro para resistir à acção directa das ondas de tempestade e das correntes das grandes cheias, onde estão incorporados mais de 65 mil metros cúbicos de betão e 2500 toneladas de aço.

O Molhe Norte da Barra do Douro integra-se num conjunto de obras na embocadura do estuário tendo como objectivos melhorar as condições de segurança das embarcações no canal.

Desde 1997, ano em que o primeiro projecto para a intervenção foi tornado público, que vários grupos ambientalistas alertaram para o impacto ambiental desta obra. Apesar da contestação, Fernando Silveira Ramos diz que "os três pontos essenciais da obra foram conseguidos com êxito".

Os objectivos principais da intervenção na barra do Douro, explica, eram melhorar as condições de segurança das embarcações no canal da Barra, proteger as zonas marginais da Cantareira e do Passeio Alegre da acção destrutiva das ondas e correntes e facilitar a auto-limpeza do canal, diminuindo o esforço das dragagens de manutenção.

"Estes objectivos foram atingidos tendo como preocupação minimizar o impacte ambiental sobre o Cabedelo e Bacia de S. Paio e o impacto visual das intervenções sobre as zonas urbanas adjacentes, bem como contribuir para a estabilidade das praias a jusante da Barra do Douro", conclui.

CIÊNCIA HOJE, 3 de Maio de 2010







Artigos relacionados:

  • Nota de pesar pelo falecimento de Silveira Ramos
  • Blocos NOREF - Novo conceito para obras acostáveis