Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

ARH do Tejo investe oito milhões de euros em sete praias

A Administração Regional Hidrográfica do Tejo anunciou que vai investir oito milhões de euros em obras de consolidação de arribas da região até ao final de 2013, onde foram identificadas 78 situações de perigo.

"Está em curso uma intervenção, na ordem dos 1,7 milhões, em S. Pedro de Moel (na foto), e estão previstas outras obras que se estimam em cerca de oito milhões de euros", informa a Agência Portuguesa do Ambiente.

A obra na Praia de S. Pedro de Moel, no concelho da Marinha Grande, consiste na execução de uma estrutura de protecção na base da arriba e na realização de um sistema de drenagem de águas.

Na Praia do Sul, na Ericeira (concelho de Mafra, será iniciada, este mês, uma barreira de retenção de blocos, junto ao passeio marginal.

Em fase de concurso estão as obras na praia da Consolação (no concelho de Peniche) e na praia da Calada (no concelho de Mafra), cujo início a Administração da Região Hidrográfica (ARH) do Tejo aponta, respetivamente, para outubro e novembro deste ano.

As intervenções incidem na remoção e consolidação de blocos instáveis, sendo que no primeiro caso haverá lugar à construção de um rede de drenagem e, no segundo, à` colocação de vedações de proteção na crista da arriba e no parque de estacionamento no topo de uma das zonas.

Com início previsto para 15 de setembro, está em fase de assinatura de contrato a execução de um muro de proteção na base da arriba da Areia Branca (Lourinhã), a instalação de barreira para suporte de bloco e a recuperação da escada de acesso.

Ainda este ano a ARH do Tejo lançará o concurso para a preservação da zona do "Sitio", na Nazaré.

A obra tem início previsto para dezembro deste ano, e deverá estar concluída em agosto de 2013.

Inclui a criação de uma plataforma suspensa sob a consola do Bico da Memória, a remoção de muros existentes e o recuo das zonas de permanência e, por fim, a remoção dos depósitos de vertente na base da arriba.

A última obra a avançar será na praia de S. Bernardino (Peniche), onde uma derrocada ocorrida em agosto do ano passado ditou a reformulação do projeto inicial.

"As intervenções estão ainda a ser reequacionadas, mas incluem três troços numa extensão total de 440m, com a execução de muro de suporte na base da arriba, aplicação de betão em algumas zonas, fixação de blocos através da colocação de redes metálicas e aplicação de pregagens", adiantou a ARH do Tejo.

Segundo o mesmo organismo está também a ser ultimado um projeto de execução para a intervenção na praia da Bafureira (Cascais), na sequência da rotura do muro suporte de proteção à agitação marítima e ao acesso, por forma "a garantir as condições de segurança necessárias à fruição pública daquele espaço de praia".

De acordo com a ARH do Tejo, este ano foram identificadas situações de risco potencial em 78 praias na sua área de jurisdição, entre Marinha Grande e Sesimbra.

Destas, apenas duas praias se encontram interditas. Nomeadamente a Praia da Aguda (Sintra), "por razões relacionadas com a instabilidade das arribas" e a praia da Bafureira, por "falta de condições de segurança do acesso", concretizou a ARH do Tejo.

Há ainda três praias com interdição parcial: Nazaré, São Bernardino e Calada.

Nas restantes, está em curso a colocação de sinalização de perigo.

fonte







Artigos relacionados:

  • Lisboa, Porto, Gaia e Coimbra mais vulneráveis
  • Portugal pode ter de deslocar populações devido à erosão costeira
  • A Europa adorna ao litoral
  • Conferência «Gestão dos Riscos Costeiros»
  • Conheça o Projecto ANCORIM
  • Quase metade do litoral mediterrânico encontra-se urbanizado
  • Há dinheiro comunitário para desassorear Portos de Mar
  • Quercus defende retirada de populações junto à costa
  • Aprovada «candidatura de emergência» para praia de Moledo
  • Mais do que um barco a morrer na praia
  • Abertura do Açude da Caldeira da Moita
  • Assoreamento dos portos pode deixar em terra centenas de barcos no Norte
  • Mais de 100 a mandar na costa
  • Estudo LABCARGA alerta para erosão costeira na Galiza
  • Seminário «A Zona Costeira e as Pressões Antrópicas»
  • Mais de 150 praias com falésias em risco, a maioria no Algarve
  • Seminário Coastwatch 2011
  • Assoreamento ameaça fechar porto de Bissau
  • IGP presente no VI Congresso sobre Planeamento e Gestão das Zonas Costeiras
  • Lagoas Costeiras em discussão na Universidade de Aveiro
  • Cinco navios encalharam na costa britânica devido ao fenómeno lunar
  • Pescadores preocupados com segurança da barra
  • Plano de Ordenamento do Espaço Marítimo em Discussão Pública
  • Glossário das Zonas Costeiras