Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




MUSUBMAR - PORTIMÃO

Recife artificial único no mundo

A nível mundial esta será a primeira vez que serão afundados quatro navios de guerra, num só local. Um aspecto inovador que, só por si, deverá atrair as atenções dos mergulhadores. Os navios serão afundados numa zona com 30 metros de profundidade, mas, no caso das embarcações maiores, a zona da ponte ficará a cerca de 15 metros, acessível à maioria dos mergulhadores.
Quanto às questões da visibilidade, que neste caso poderá ser menor sobretudo devido à proximidade da foz do Rio Arade, Luís Sá Couto garantiu que «numa estrutura como esta, de navios afundados, a questão da visibilidade não é crítica. Não teremos a visibilidade das Caraíbas, mas será suficiente».

DESTINO: SER AFUNDADA

Corveta «Oliveira e Carmo» já chegou ao Porto de Portimão

A corveta “Oliveira e Carmo”, o primeiro dos quatro navios cedidos pela Marinha de Guerra Portuguesa para integrarem o parque subaquático Ocean Revival, a criar a cerca de 5,5 quilómetros da costa, chegou sexta-feira, 10 de Fevereiro, ao fim da tarde, ao Porto de Portimão.
A antiga corveta da Marinha de Guerra Portuguesa foi rebocada desde Lisboa, tendo a viagem demorado mais cerca de oito horas que o inicialmente previsto.
O Ocean Revival é apresentado pela Câmara de Portimão como sendo um «ambicioso e original projecto que permitirá criar um espaço museológico subaquático, vocacionado para o turismo de mergulho».

Descontaminação dos navios para afundar em Portimão custa 2,4 milhões de euros

As operações de descontaminação dos quatro navios que deverão ser afundados ao largo de Alvor, para criar o parque subaquático de mergulho «Ocean Revival», vão custar 2,4 milhões de euros, revelou ao Sul Informação Luís Sá Couto, presidente da Musubmar – Associação para a Promoção e Desenvolvimento do Turismo Subaquático, que promove o projecto.
O primeiro dos navios, a corveta «Oliveira e Carmo», chegou a Portimão na sexta-feira ao fim da tarde, puxada por um potente rebocador, depois de uma viagem algo atribulada de 26 horas desde o Alfeite, no estuário do Tejo. É que, por já não ter leme, a corveta «atravessou-se» várias vezes, dificultando a navegação e a sua progressão.

NAVIO-MUSEU SANTO ANDRÉ | ÍLHAVO

Docagem, recuperação e remodelação de conteúdos

Hoje, 7 de Fevereiro, cerca das 14 horas, o Navio-Museu Santo André vai ser rebocado para a doca seca dos estaleiros da NAVALRIA, S.A. onde, durante aproximadamente cinco semanas, será objecto de trabalhos de recuperação da infra-estrutura, com relevo para os trabalhos de reparação e pintura do costado e dos mastros, assim como isolamento do convés.
Após esta intervenção, o Navio-Museu Santo André reabrirá ao público com um renovado conteúdo expositivo, de modo a valorizar a celebração dos 75 anos de vida do Museu Marítimo de Ílhavo.

Museu do Oriente traz Descobrimentos às crianças

O Museu do Oriente quer dar aos mais pequenos a possibilidade de seguirem os passos de Vasco da Gama com a oficina "Terra à Vista", a realizar em Fevereiro. As crianças são convidadas para uma aventura que promete relembrá-las das experiências vividas pelo capitão-mor das primeiras embarcações que chegaram à Índia a partir da Europa.

INVESTIMENTO DE 4 MILHÕES DE EUROS

Museu Marítimo de Ílhavo ainda mais atractivo

O Museu Marítimo de Ílhavo vai ser ampliado com uma nova ala, que compreende um aquário de bacalhaus e um pólo de investigação, aproveitando a antiga escola preparatória nas imediações, anunciou esta quinta-feira o presidente da autarquia, Ribau Esteves.
A inauguração das novas valências vai marcar os 75 anos do Museu municipal que afirma a vocação histórica de Ílhavo para o mar e recebe, no conjunto, um investimento de quatro milhões de euros.
 

SUÉCIA

Museu do VASA

O Museu do Vasa (Vasa Museet) é um museu histórico temático localizado em Estocolmo, na Suécia. Trezentos e trinta e três anos mais tarde, na década de 1950, o navio foi encontrado imerso no lodo do fundo do porto, que teve a virtude de conservar relativamente intacta a estrutura da embarcação.
Iniciou-se assim um dos mais importantes trabalhos de resgate e restauração do nosso tempo, apresentado ao público num museu histórico temático, onde os visitantes podem observar os diversos aspectos construtivos e de resgate, limpeza, preservação e restauração da embarcação, assim como aspectos da vida quotidiana da Suécia no início do século XVII.

15.02.1843

Arquivo Histórico e Arquivo Central da Marinha

A 15 de Fevereiro de 1843, por decreto, é reunida em Arquivo a documentação da Secretaria de Estado dos Negócios da Marinha e Ultramar. O Arquivo da Marinha conserva registada a memória da Marinha, nas suas múltiplas actividades - pessoal, navios, organismos, infra-estruturas e legislação - em áreas geográficas diversificadas, ao longo dos últimos 250 anos.

Museu Virtual do Porto de Setúbal: Uma memória presente

O Museu Virtual do Porto de Setúbal é um álbum online, de consulta livre, com acesso através da página do Porto de Setúbal. Tem o objectivo de recolher e divulgar memórias do porto através de fotografias, livros, folhetos, publicações periódicas, grafismos e outros documentos que testemunhem o seu passado nos aspectos económicos e sócio-culturais.

Barracuda passa a submarino-museu após mais de 40 anos ao serviço da Marinha

O antigo submarino Barracuda vai entrar em missão civil a partir de 2013, passando a constituir um núcleo museológico aberto ao público, a instalar na zona ribeirinha do Farol de Cacilhas. O submarino esteve cerca de quatro décadas em serviço.
O Barracuda, desactivado em 2009, vai ficar instalado em Cacilhas junto à fragata D. Fernando II e Glória, constituindo um "pólo museológico" do Museu da Marinha.

Museu de Marinha recebe distinção

A Assembleia Geral da ANL - Associação Naval de Lisboa considerou relevantes e inestimáveis os serviços prestados pelo Museu de Marinha, ao longo de muitas dezenas de anos, à causa dos desportos náuticos e à divulgação do património histórico e cultural associado à vocação marítima portuguesa. Nestas circuntâncias aquela Assembleia decidiu por unanimidade atribuir a catagoria de “Sócio Honorário” ao Museu de Marinha.

ENCERRA ESTA SEXTA-FEIRA, 9 DE DEZEMBRO

Exposição «50 Anos Funchal»

O "Blogue dos Navios e do Mar" oferece detalhada reportagem fotográfica da inauguração da exposição comemorativa dos 50 anos do paquete FUNCHAL no átrio da Câmara Municipal do Funchal.
Iniciativa promovida pelo CEN - Clube de Entusiastas de Navios, com a colaboração da Câmara Municipal do Funchal e de Luís Miguel Correia, investigador de história marítima contemporânea e autor de 20 livros versando temas associados aos navios e ao mar.
Exposição aberta ao público até 9 de Dezembro.

NO MUSEU DE MARINHA, A PARTIR DE HOJE

Um Mar de Peças - LEGO Fan Event

O Museu de Marinha (MM), o Clube dos Amigos do Modelismo Pedagógico LEGO User Group (CAMP LUG) e o Grupo de Amigos do Museu de Marinha (GAMMA) organizam uma exposição temporária intitulada “Um Mar de Peças. LEGO Fan Event”, de 01 a 11 de Dezembro de 2011, nas Salas Henrique Mauffroy de Seixas e D. Luís do Museu de Marinha.
A exposição terá como ponto central o brinquedo LEGO, visando divulgar a história daquele que foi considerado o “brinquedo do século XX”, dando um enfoque especial aos brinquedos e construções associadas ao Mar e à Marinha produzidos nos últimos 75 anos.

16 DE NOVEMBRO

Fundação Gil Eannes comemora o Dia Nacional do Mar

No âmbito das comemorações do Dia Nacional do Mar, esta quarta-feira, 16 de Novembro, a Fundação Gil Eannes assinala o dia promovendo entradas gratuitas a todos os que visitarem o emblemático navio museu Gil Eannes.
Como entidade que aderiu ao projecto “Passaporte do Mar” - iniciativa da Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar do Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, e conforme protocolo assinado no passado mês de Junho -, neste dia os detentores do passaporte também estão isentos do pagamento da entrada no Navio Hospital.

OLHÃO

Dia Nacional do Mar celebrado com inauguração da exposição Sal d’Olhão

O Museu da Cidade de Olhão acolhe, como exposição permanente, que será inaugurada esta quarta-feira, dia 16 de Novembro, às 18h00, a mostra Sal d’Olhão. Nesta altura, e desta forma, será assinalado o Dia Nacional do Mar na cidade cubista.
Sal d’Olhão é uma mostra onde se pretende evidenciar a importância da actividade salineira no território olhanense. Importa, assim, divulgar o património cultural associado às marinhas, termo português mais antigo para designar ‘salina’, que se reveste de grande riqueza enquanto testemunho histórico, cultural e natural da região.
 

HOJE, 15 DE NOVEMBRO, EM AVEIRO

Sessão pública de apresentação do «Sal Tradicional Rota do Atlântico»

Vai realizar-se, esta terça-feira, a sessão pública de apresentação do “Sal Tradicional Rota do Atlântico”, iniciativa a desenvolver no âmbito do Projecto INTERREG IVB ECOSAL ATLANTIS. O objectivo desta apresentação é o de promover uma discussão em torno da criação de uma rota turística pelas salinas tradicionais do arco atlântico.
Início previsto para as 15h30, na Assembleia Municipal de Aveiro.

Museo del Canal Interoceánico de Panamá

Aberto em 1997, o "Museo del Canal Interoceánico de Panamá" conta a história da construção do canal do Panamá, desde o seu planeamento, os conflitos que marcaram o início dos trabalhos e episódios da longa história do canal até aos dias de hoje. Mais detalhes no website do museu.

TERMINA ESTE DOMINGO, NA GARE MARÍTIMA DE ALCÂNTARA

Exposição sobre Embarcações Tradicionais do Estuário do Tejo

A história, as memórias e as vivências das embarcações tradicionais do Estuário do Tejo são o tema de uma Exposição organizada pela Associação Naval Sarilhense, com o apoio da Administração do Porto de Lisboa, no emblemático Salão Almada Negreiros – Gare Marítima de Alcântara.
Com esta exposição de embarcações, fotografias e artefactos náuticos pretende-se divulgar ao público o património marítimo-fluvial do Estuário do Tejo, na sua dupla vertente material e imaterial. Um património que constitui a marca indelével de uma relação histórica das povoações ribeirinhas com o Tejo. Gentes que fizeram deste estuário o seu modo de vida, gentes cujas vidas se confundem e são marcadas pelas cadências do Tejo e pelas vivências por este propiciadas.

Embarcações tradicionais enchem de cor o Porto de Lisboa

No passado dia 2 de Novembro decorreu no auditório da Gare Marítima de Alcântara o Workshop “Desafios à Sustentabilidade do Património Marítimo-Fluvial do Estuário do Tejo” organizado pela Associação Naval Sarilhense e o Instituto de Dinâmica do Espaço da Universidade Nova de Lisboa, com o apoio da Administração do Porto de Lisboa.
As boas vindas aos oradores e demais presentes estiveram a cargo da Sra. Engª Natércia Cabral, presidente do Conselho de Administração da APL e a abertura do Workshop contou com a presença do Secretário de Estado do Mar, Prof. Doutor Manuel Pinto de Abreu.
 

SUGESTÃO DE VISITA

«A Barra e os Portos da Ria de Aveiro» em exposição na Gafanha da Nazaré

Continua patente, no Centro Cultural da Gafanha da Nazaré, a exposição comissariada por João Carlos Garcia e Inês Amorim (ambos professores da Faculdade de Letras do Porto), aqui cumprindo a décima etapa de um circuito de itinerância pela Península Ibérica. Após a inauguração, a 3 de Abril de 2008, em Aveiro, a exposição já esteve patente em Lisboa (Museu de Marinha), Coimbra (Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra), Figueira da Foz (Casino Figueira), Ovar, Estarreja, Madrid, Valladolid e Salamanca.

Total: 228
1 2 3 4 5 6 7 8 [9] 10 11 12