Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Atlas de áreas importantes para aves marinhas inclui 18 regiões portuguesas

O primeiro Atlas mundial das áreas importantes para as aves marinhas, que ficou disponível online, identifica 3000 regiões prioritárias para a conservação de várias espécies, e 18 delas são em Portugal.

A Sociedade para o Estudo das Aves (SPEA) disse que, para Portugal, foi realizada uma actualização relativamente à anterior lista, datada de 2008, tendo sido acrescentada uma área nos Açores, importante para as migrações da ameaçada freira-do-bugio (na foto).

Do total de áreas listadas para Portugal, somente uma, nas Berlengas, está protegida legalmente, o que representa “um grave atraso do Governo português nesta matéria”, segundo a SPEA.

“As aves marinhas são o grupo de aves mais ameaçado de extinção em todo o mundo, e pouco se sabia das áreas mais importantes para a sua conservação em pleno oceano”, relevantes porque muitas espécies viajam milhares de quilómetros em águas internacionais e vão para terra, em época de reprodução, explica a SPEA.

No decorrer da 11.ª Conferência da ONU sobre biodiversidade, em Hyderabad, na Índia, realizada na semana passada, a BirdLife International lançou o primeiro inventário global de áreas importantes para aves marinhas. Este inventário é considerado “uma valiosa contribuição” para alcançar o objectivo de proteger 10% das áreas marinhas e costeiras até 2020.

O Atlas online abrange 3000 áreas marinhas prioritárias identificadas para 350 espécies de aves em 150 países, e resulta de seis anos de trabalho de vários especialistas.

O documento fornece informações a públicos tão diversos como ambientalistas, decisores políticos, sectores de planeamento energético, parques eólicos, exploração de gás ou de petróleo, gestores das pescas e da poluição marinha e seguros.

fonte
 

VISITE OS RECURSOS DA APLOP (ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA), NA WEB