Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Notícias

MANUEL ALEGRE

A cidade onde desenho teu rosto com sol e Tejo

Em cada esquina te vais
Em cada esquina te vejo
Esta é a cidade que tem
Teu nome escrito no cais
A cidade onde desenho
Teu rosto com sol e Tejo

Caravelas te levaram
Caravelas te perderam
Esta é a cidade onde chegas
Nas manhãs de tua ausência
Tão perto de mim tão longe
Tão fora de seres presente

Esta é a cidade onde estás
Como que não volta mais
Tão dentro de mim tão que
Nunca ninguém por ninguém
Em cada dia regressas
Em cada dia te vais

Em cada rua me foges
Em cada rua te vejo
Tão doente da viagem
Teu rosto de sol e Tejo
Esta é a cidade onde moras
Como quem está de passagem

Às vezes pergunto seÀs vezes pergunto quem
Esta é a cidade onde estás
Com quem nunca mais vem
Tão longe de mim tão perto
Ninguém assim por ninguém

Manuel Alegre
«Balada de Lisboa»

(In Babilónia [1983], Atlântico, Lisboa, Dom Quixote, 1989, pp. 170-171)







Artigos relacionados:

  • Do Mar para a Terra
  • O Tejo é mais belo
  • JORGE LUIS BORGES - Quem é o Mar?
  • Mar e Lua
  • Mar
  • Coisa amar
  • Tejo
  • Oceano Nox | Antero de Quental
  • Fundo do Mar | Sophia de Mello Breyner Andresen
  • Vozes do Mar | Florbela Espanca
  • El mar triste
  • «Mar» | Federico García Lorca
  • Metade da minha alma é feita de maresia
  • Ode Marítima, de Álvaro de Campos
  • Solstício de Verão às 17:16
  • Olhando o mar, sonho sem ter de quê
  • Mar Português
  • Três poemas chegam ao Porto de Santos