Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

O SONHO JÁ VEM DO SÉCULO 18

Nicarágua quer fazer novo canal transoceânico

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, enviou dia 5 ao Congresso um projecto para a construção de um novo canal transoceânico de navegação, que segundo o governo irá complementar o já existente Canal do Panamá.

Ainda não há data prevista para a votação no plenário, onde a Frente Sandinista de Libertação Nacional, de Ortega, tem maioria de dois terços.

"A construção do grande canal da Nicarágua sempre esteve na agenda do povo nicaraguense", disse o assessor presidencial Paul Oquist.

A ideia existe desde o século 18, aproveitando a baixa altitude do país centro-americano entre os oceanos Atlântico e Pacífico. Há seis rotas possíveis para o sistema, cujo funcionamento exigiria a infusão de 6,6 milhões de metros cúbicos de água por dia.

"Esse projeto é necessário para a humanidade, a América Central e a Nicarágua", disse Oquist, acrescentando que países como Brasil, China e Rússia já demonstraram interesse.

Os estudos de projeto, viabilidade e impacto ambiental custariam 350 milhões de dólares, disse Oquist, que não apresentou estimativa da obra propriamente dita. O governo diz que, após a aprovação parlamentar do projeto, será criada uma empresa especificamente para esse fim, sob controle estatal.

fonte

LEIA TAMBÉM:
Le rêve du grand canal du Nicaragua refait surface

Proyecto de Ley de Canal Interoceánico en la Asamblea