Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Navio de cruzeiros Oriana em Ponta Delgada e na Horta

Os dias 31 de Maio e 1 de Junho assinalam, respectivamente em Ponta Delgada (8:15-18horas) e Horta (7:15-18horas), a dupla escala do Oriana, da operadora britânica P&O Cruises. Estas duas visitas ao arquipélago constam de um itinerário denominado Atlantic Islands, que teve início a 28 de Maio, em Southampton, e tem ainda programadas escalas no Funchal, Gran Canaria, Lisboa, Vigo e novamente o referido porto inglês, onde finda o cruzeiro a 9 de Junho.

Inaugurado em 1995, o Oriana foi construído nos estaleiros alemães Meyer Werft, em Papenburg. Mede 260 metros de comprimento, 32 metros de largura, 7,9 metros de calado, possui 69,153 toneladas de arqueação bruta e tem capacidade para 1820 hóspedes e 820 tripulantes. Com 10 decks para passageiros, dispõe de 909 cabines, 592 das quais são exteriores e 317 interiores simples. Este ano foi sujeito a um significativo restyling, pelo que se apresenta com algumas notórias modificações. Talvez a mais evidente destas transformações é visível à popa, onde lhe foi acrescentado estabilizadores.

Apesar de ser o mais antigo navio da frota da P&O Cruises é também o mais rápido, uma vez que detém o troféu Golden Cockerel, prémio que lhe foi atribuído por ter atingido a velocidade de 26,2 nós. Sucedeu, assim, ao emblemático Canberra, que durante largos anos foi o detentor daquela distinção.

MAIS DETALHES