Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Notícias

ENVC

Portugal procura apoio do governo brasileiro para investimento nos Estaleiros de Viana

Investimentos nos estaleiros navais de Viana do Castelo, reforço da cooperação na área da Defesa e passagem em revista da situação internacional, com destaque para a Guiné Bissau e o papel da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), estiveram no centro das conversações mantidas dia 24 em Brasília, pelo ministro da Defesa português, Aguiar Branco, com o homólogo brasileiro, Celso Amorim.


Durante o encontro que reuniu no Ministério da Defesa os altos comandos militares brasileiros e a delegação portuguesa, Aguiar Branco destacou as potencialidades dos estaleiros de Viana do Castelo (litoral norte de Portugal), cujo processo de privatização deverá estar concluído em setembro.

A possibilidade de investidores brasileiros desenvolverem para os estaleiros de Viana um projecto semelhante ao que foi contratado pela construtora aeronáutica brasileira Embraer com o Estado português em torno das OGMA-Oficinas Gerais de Material Aeronáutico foi avançada por Aguiar Branco durante o encontro com Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores no governo Lula e, agora, ministro da Defesa na presidência de Dilma Rousseff.

Portugal, por meio dos estaleiros de Viana, poderia participar no reaparelhamento da Marinha brasileira, disse o ministro Aguiar Branco ao Portugal Digital.

O Brasil desenvolve atualmente um ambicioso processo de modernização da sua força naval, em estreita cooperação com a França, envolvendo a transferência de tecnologia para a construção de submarinos nucleares e a instalação de uma fábrica de helicópteros militares no país.

Em declarações ao Portugal Digital, Aguiar Branco disse que “neste momento, está em discussão a possibilidade de participação de capital brasileiro na privatização dos estaleiros (Viana do Castelo”. A título de exemplo, referiu que o processo poderia ser idêntico à “bem sucedida” entrada da Embraer na OGMA e que conduziu, posteriormente, aos investimentos da empresa brasileira de aeronáutica na construção de duas unidades industriais em Évora, sul do país.

Recentemente, a Embraer decidiu abrir portas no Brasil a 35 engenheiros portugueses, no âmbito do projeto de construção do avião militar KC-390.

Abordagens

A reunião no Ministério da Defesa foi também oportunidade para Lisboa e Brasília apresentarem os seus pontos de vista sobre aspectos da Defesa no plano internacional.

A recente reunião da Nato, em Chicago (EUA), a visão portuguesa sobre o processo de retirada das forças do pacto do Atlântico Norte do Afeganistão, e a “curiosidade” – disse Aguiar Branco - em torno da retirada das tropas francesas, reafirmada pelo recém-eleito presidente François Hollande, foram alguns dos assuntos internacionais abordados, bem como a situação na Grécia.

Celso Amorim, por seu turno, destacou a participação das tropas brasileiras em operações de paz das Nações Unidas, designadamente no Haiti e no Líbano, e reafirmou a política de paz para o Atlântico Sul, "sem armas nucleares". Uma estratégia que tem vindo a ser seguida por Brasília e que passa pela recusa à participação em projetos de blocos atlantistas, como seria a chamada "Bacia do Atlântico", defendida por alguns países do hemisfério sul.

Guiné Bissau

Tema também abordado durante o encontro foi a situação prevalecente na Guiné Bissau, cujo governo foi derrubado no dia 12 de abril, em pleno processo eleitoral, por um golpe militar.

Portugal e Brasil partilham da mesma organização internacional , a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), de que a Guiné Bissau também faz parte. Ambos os países, tal como a CPLP no seu conjunto, condenam "veementemente" o golpe militar e defendem o respeito pelas normas constitucionais, mas parecem existir sensibilidades diferenciadas sobre os caminhos para o restabelecimento da legalidade. De acordo com fonte brasileira, deverão ser mantidos canais de diálogo e deverão ser considerados o papel da Nigéria e da CEDEAO, em cuja região está inserida a Guiné Bissau.

A este propósito, Aguiar Branco disse ao Portugal Digital que a posição que o governo português tem privilegiado é a assumida pela CPLP. Uma posição assente, fundamentalmente, na defesa de preceitos constitucionais e de normas internacionais. “Estamos em convergência com o Grupo de Contato”, visando o retorno à “ordem constitucional”, disse o ministro.

O ministro da Defesa português deverá visitar, ainda nesta quinta-feira, as instalações da Embraer em São José dos Campos e, na sexta-feira, último dia da visita, estará no Rio de Janeiro, onde manterá encontros com autoridades ligadas à indústria militar brasileira.

fonte







Artigos relacionados:

  • Estaleiros de Viana vão continuar parados devido à reprogramação dos asfalteiros
  • Estaleiros Navais de Viana do Castelo
  • Situação dos Estaleiros de Viana debatida no Parlamento
  • Douro Azul e Martifer sem interesse nos Estaleiros de Viana
  • ENVC lança concursos para bens e serviços
  • Consórcio da Martifer com NavalRia constrói dois navios-hotel para a Douro Azul
  • Construção de asfalteiros para a Venezuela não está em causa
  • ENVC tenta encaixe com leilão de aço e quilómetros de cabos
  • Salários de Janeiro totalmente pagos até hoje
  • Presidente da EMPORDEF pediu ajuda a Mota Amaral
  • Grupo interessado nos Estaleiros de Viana apresenta plano até final do mês
  • Estaleiros Navais de Viana deverão conhecer futuro até final do mês
  • Venezuela renegoceia contrato de aquisição de dois navios asfalteiros
  • Estaleiros de Viana precisam de 57 milhões de euros já no início de 2012
  • Grupo italiano reforça lista de interessados nos ENVC
  • Privados poderão comprar entre 35% e 65% dos Estaleiros de Viana
  • Estaleiros de Viana sem liquidez para pagar totalidade dos ordenados
  • Venezuela perfila-se como potencial parceiro dos Estaleiros de Viana do Castelo
  • «Não há milagres» nos Estaleiros de Viana
  • Trabalhadores dos Estaleiros de Viana garantem que empresa pode construir ferries para os Açores
  • Atlânticoline admite avançar com pedido para penhora aos ENVC
  • Atlânticoline relançou concurso para a construção de dois ferrys
  • Russos interessados nos Estaleiros
  • Lula da Silva admite interesse nos estaleiros de Viana do Castelo
  • Decisão sobre futuro dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo adiada para Outubro
  • A Ver Navios - DOCUMENTÁRIO DA SIC SOBRE OS ENVC
  • Ferry «Atlântida» realizou provas de mar e já está em Lisboa
  • «O transporte em navio Ferry entre Açores, Madeira e continente é viável»
  • Lançada petição para linha por navio ferry entre Ponta Delgada-Açores, Madeira e Continente