Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Notícias

A BORDO DO «TITANIC» - COISAS DE QUE NINGUÉM FALA

4 caixas de ópio

A bordo do Titanic estavam quatro caixas de ópio. Também nele estava John Jacob Astor IV, o bisneto de John Jacob Astor, cuja fortuna foi feita em cima do ópio, do comércio de peles e do sector imobiliário.

Nem ópio, nem Astor chegariam a Nova York. Sete anos antes do naufrágio do Titanic, o Congresso dos EUA tinha proibido o ópio, que ainda era amplamente utilizado em todos os tipos de medicamentos e misturas. Um ano depois, o Congresso dos EUA aprovou a Lei de Alimentos e Medicamentos Puros, exigindo rotulagem do conteúdo dos medicamentos pelas empresas farmacêuticas. Como resultado, a disponibilidade de opiáceos diminuiu significativamente.

Em 1909, a primeira proibição de drogas federal foi aprovada pelo Congresso, proibindo a importação de ópio. Por alguma razão, o ópio ainda estava sendo enviado para os EUA em 1912, quando o Titanic afundou. Dois anos mais tarde, em 1914, o Congresso aprovou a Lei de Narcóticos Harrison, que tentou conter o vício de drogas (especialmente cocaína e heroína), exigindo que médicos, farmacêuticos e outros que prescreviam drogas se registrassem e pagassem imposto.

fonte

 
Visite o Canal da APP no YOUTUBE
Estamos no Facebook, no Twitter e no Slideshare   Conheça o portal da Associação dos Portos de Língua Portuguesa (APLOP)

 

 







Artigos relacionados:

  • Twitter reproduz viagem do Titanic em «tempo real»
  • Carta escrita a bordo do Titanic exposta em Belfast
  • Titanic com aplicação no IPAD
  • Lua «culpada» pelo naufrágio do TITANIC
  • Menino ardina anuncia naufrágio do TITANIC
  • «Titânico, em todos os sentidos da palavra»
  • Media nacionais replicam estória divulgada no portal da APP
  • Colheres do Titanic e desenho de Rubens avaliados pela Christies no Estoril
  • Talheres do Titanic em Ílhavo?
  • Publicada a Newsletter n.º 3
  • Menu do Titanic leiloado por pequena fortuna, este sábado, 31 de Março
  • Homenagem a passageiro que cedeu lugar no salva-vidas
  • Grã-Bretanha emite moeda comemorativa do Titanic
  • «A experiência trágica do Titanic revelou que há um Direito das catástrofes»
  • Bilhetes para sessão especial de «Titanic» esgotaram em poucas horas
  • Há quem faça comparações entre os dois naufrágios
  • Titanic Universe
  • A música que se ouvia no Titanic
  • Milhares de objectos do Titanic vão a leilão em Abril
  • Em busca do navio perdido
  • O Twitter do início do século 20
  • O fim do SOS
  • CENTENÁRIO DO NAVIO - Filme volta aos cinemas em 3D a 6 de Abril de 2012
  • Titanic naufragou há 99 anos
  • A história do TITANIC
  • O Titanic e a rádio
  • Safaris no fundo do mar