Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

24 DE JANEIRO DE 1808

Família Real chega ao Brasil

A 29 de Novembro de 1807, a família real, acompanhada de um imenso séquito de fidalgos, de altos funcionários, e da tropa que havia disponível na capital, embarca para o Brasil. No dia seguinte, o general Junot entrava em Lisboa, ainda a tempo de aprisionar alguns navios do comboio real, mais retardatários na partida, e que não tiveram oportunidade de escapar. A viagem foi cheia de peripécias, devidas ao pavor que se apoderou dos fugitivos. Por último, ainda, fortes temporais dispersaram a frota, sendo parte dela obrigada a aportar na Bahia, onde a corte desembarcou. a 24 de Janeiro de 1808.

Quatro dias depois, o príncipe regente publicava um decreto franqueando os portos do Brasil ao comércio de todas as nações amigas [como só havia duas potências hegemônicas, a França e a Inglaterra, e como Portugal se achava em beligerância com a primeira, na prática, os portos foram abertos somente à Inglaterra, por exigência desta, que estava interessada em instalar uma base no mar da Prata]. Apesar dos esforços dos baianos para que ali se fixasse a sede do governo, o príncipe prosseguiu para o Rio de Janeiro, onde chegou a 7 de março de 1808.

CONTINUE ESTA VIAGEM PELA HISTÓRIA, AQUI

VISITE OS RECURSOS DA APLOP (ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA), NA WEB
 

 







Artigos relacionados:

  • Desfaz-se uma dúvida que começava a ser histórica
  • Família real portuguesa embarca para o Brasil