Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Notícias

Carnival expressa «profunda tristeza» pela «terrível tragédia»

A companhia de cruzeiros norte-americana Carnival Corporation, proprietária da Costa Cruceros, expressou sábado a sua "profunda tristeza" pelo naufrágio de um dos seus barcos em Itália, uma "terrível tragédia" que causou pelo menos cinco mortos.

"A Carnival Corporation apresenta condolências a todos os passageiros do Costa Concordia, membros da tripulação e às suas famílias", afirma em comunicado a empresa sedeada em Miami, nos Estados Unidos.

Aquela que é a maior companhia de cruzeiros do mundo comprometeu-se, como a sua filial Costa Cruceros, a dedicar "todos os recursos para oferecer assistência a todos os passageiros e tripulação".

De acordo com a Carnival, o Costa Concordia zarpou sexta-feira de Civitavecchia, em Itália, com cerca de 3.200 passageiros e 1.000 membros da tripulação para realizar um cruzeiro de sete dias pelo Mediterrâneo, que tinha paragens previstas em Savona, Marselha (França), Barcelona e Palma de Maiorca (Espanha) e ainda em Cagliari e Palermo (Itália).

"Cerca das 22:00 (de sexta-feira, 21:00 em Lisboa), o navio atingiu uma rocha da costa da ilha de Giglio, em Itália, e sofreu graves danos que levaram a embarcação a tombar gravemente", explica a companhia, ao acrescentar que "foi dada a ordem de evacuação do barco, através da utilização dos botes salva-vidas".

"Por desgraça, há informação de mortos e feridos. É uma tragédia terrível que nos entristece profundamente", acrescenta o comunicado da Carnival, que manifestou o seu "profundo agradecimento à guarda costeira italiana, autoridades locais e membros da comunidade, que recorreram a medidas extraordinárias para ajudar à evacuação e prestar apoio aos passageiros e tripulação".

A companhia de cruzeiros, cotada nas bolsas de Nova Iorque e Londres, garante ainda que está a trabalhar para "compreender as causas do ocorrido" e insiste que a "segurança dos passageiros e membros da tripulação continua a ser a prioridade".

A Carnival detém as linhas de cruzeiros Carnival Cruise Lines, Holland America Line, Princess Cruises, Seabourn, AIDA Cruises, Costa Cruceros, Cunard, Ibero Cruises e P&O Cruises.







Artigos relacionados:

  • Sobe para cinco número de mortos em acidente do Costa Concordia
  • «Parece-me óbvio que foi um enorme erro humano», diz ministro italiano
  • Detido comandante do navio que naufragou
  • Onze portugueses estavam a bordo do navio que encalhou
  • Sobreviventes do «Costa Concordia» escapam em salva-vidas
  • Conselho Europeu de Cruzeiros anuncia investigação «completa e exaustiva» do naufrágio
  • Costa Concordia embateu no cais do Porto de Palermo
  • Tragédia às portas do paraíso