Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Há grupos privados interessados em gerir o Porto de Cruzeiros de Portimão

Há dois grupos privados nacionais, ligados à hotelaria e turismo, que já manifestaram à Câmara Municipal de Portimão o seu interesse em «participar na gestão do Porto de Cruzeiros» da cidade, revelou o presidente da autarquia Manuel da Luz em entrevista ao Sul Informação.

O autarca adiantou que já foi «contactado por privados» interessados na gestão do Porto de Cruzeiros, mas lamentou que não haja, da parte do Governo, uma «iniciativa e definição clara» do sector.

OUÇA MANUEL DA LUZ NA ANTENA 1

O problema é que, salienta Manuel da Luz, «não sabemos onde está, neste momento, o centro de decisão da gestão da atividade portuária», depois da extinção do IPTM. «O mais provável é que esteja em Lisboa, mas até já se fala em centralizar em Sines», sublinhou.

«Os privados que me contactaram até me disseram: quando o senhor presidente souber a quem devemos dirigir-nos, diga-nos, porque nós não sabemos!», acrescentou.

Ora, salientou o autarca, «aparecer alguém que, em contraciclo, quer fazer coisas, quer investir, devia ser acarinhado por todos, a começar pela administração central».

Não admira que o Porto de Cruzeiros de Portimão atraia a atenção de grandes grupos privados. É que o seu movimento subiu 673 por cento em quatro anos.

No entanto, segundo disse Manuel da Luz na sua entrevista ao Sul Informação, o porto «precisa de investimentos com urgência». «Para que o Porto de Portimão possa atingir a sua plenitude, precisamos de quatro investimentos, que são da responsabilidade da administração central: o prolongamento do cais de acostagem, de modo a poder receber dois navios de grandes dimensões ao mesmo tempo, a dragagem de estabelecimento de fundos a dez metros na barra, canal de navegação e bacia de manobra, a compra de um rebocador de apoio às operações em porto e navegação na costa e a construção de um moderno terminal de passageiros», salientou Manuel da Luz.

O autarca acrescentou que «há especialistas que dizem que faltaria ainda uma quinta obra, que seria o alargamento da entrada do porto, mexendo num dos molhes».

Apesar da «urgência» das obras, para este ano de 2012 o Plano de Investimentos da Administração Central apenas prevê um total de 985 mil euros a ser investidos no porto de Portimão. É um montante que dará para «pouco mais que o lançamento do concurso», considera Manuel da Luz.

«Dadas as dificuldades de investimento da administração central, seria bom que se identificasse aqueles projetos que são, efetivamente, estruturantes, e que se canalizasse o pouco dinheiro disponível para eles. O Porto de Portimão é claramente um desses projetos», acrescentou o presidente da Câmara.

Dados revelados ontem pela autarquia, indicam que, pelo quarto ano consecutivo, o Porto de Portimão tornou a crescer no número de navios de cruzeiros e de visitantes, estando já agendadas para este ano um total de 48 escalas.

Com efeito, no ano passado verificou-se o aumento de 13,5% no número de escalas, passando das 52 de 2010 para as 59, enquanto no que toca aos passageiros o porto de Portimão registou um crescimento de 32,5%, subindo das 33.843 pessoas em 2010, para as 44.841 no ano passado.

No período entre 2007 e 2011, os dados apontam para um crescimento de 673% no número de passageiros, passando dos 5.798 para os 44.841 visitantes, o que constitui um aumento muito significativo, considerando que neste período o investimento no porto foi bastante reduzido.

A estes excelentes resultados, acrescem os passageiros e veículos transportados pelos navios da Naviera Armas, na ligação semanal regular entre Portimão, a Madeira e as Canárias, tendo sido transportados em 2011 mais de 22 mil passageiros, cerca de nove mil veículos ligeiros e 4.500 veículos pesados (carga rodada).