Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

O Mar - Caminho ou destino ?

Realizou-se no passado dia 15 de Dezembro, na sala de conferências do IDJC-Instituto D. João de Castro, no Restelo, em Lisboa, uma palestra intitulada “O Mar – Caminho ou Destino ?” Foi orador o Almirante Francisco Vidal Abreu, CEMA no período de 2002 a 2005, oceanógrafo prestigiado e personalidade de reconhecida competência neste âmbito.

A mesa foi presidida pelo Prof. Dr. Adriano Moreira, Presidente do Conselho de Fundadores do IDJC e os trabalhos desta sessão foram conduzidos pelo Presidente da Direcção do Instituto, V/Alm Rebelo Duarte.

A intervenção em apreço, apoiada num conjunto de excelentes imagens, caracterizou o Mar como algo identitário da Nação Portuguesa, sumariou os vastos recursos potenciais ali existentes e abordou a situação presente, de algum marasmo, consequência de três décadas de desinvestimento e abandono. Por fim, recordou que o Mar poderá ser um novo “Desígnio Nacional”, cuja presença na agenda política e mediática é já manifesta, e apontou algumas linhas prospectivas para o médio e longo prazo.

As ideias–força apresentadas pelo orador suscitaram grande interesse na assistência, tendo-se gerado no período de esclarecimentos, um vivo debate, que permitiu desenvolver e aclarar algumas questões.

A conferência constituiu mais uma achega para desenvolver e cimentar a consciência marítima que colectivamente precisamos de ter, para que o Mar, entre nós, tenha a projecção e a importância que lhe é devida.

fonte