Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

BALANÇO DA CONFERÊNCIA NO PORTO DE LEIXÕES

O Corredor E-80 - Um Modelo de Território Logístico - O Projecto como Factor de Transferência Modal

O Porto de Leixões, o Porto de Aveiro e a Zaldeza – Plataforma Logística de Salamanca – estão envolvidos num projecto de aprendizagem comum que visa estudar os constrangimentos que actualmente se verificam ao transporte de mercadorias no eixo viário E-80 e propor alternativas intermodais, quer de base marítima, quer de base ferroviária. O Projecto Intermodalidade E-80 é apoiado pelo programa Marco Polo II com um orçamento de 800 mil euros, dos quais 374 mil correspondem a financiamento comunitário, e enquadra-se no desenvolvimento do “Projecto Prioritário nº 8 – Eixo Multimodal Portugal/Espanha-Resto da Europa” da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T).

O projecto surgiu com o objectivo de criar um fórum institucional de cooperação, discussão e partilha de conhecimento para disseminar métodos e processos para melhorar o transporte intermodal e soluções logísticas no corredor internacional E-80, nomeadamente, a transferência de mercadorias para o modo marítimo e ferroviário. O projecto arrancou no início de 2010 e, até ao momento, realizaram-se 10 seminários e duas conferências faltando apenas uma conferência prevista para Fevereiro de 2012.

A Conferência “O Corredor da E-80 um Modelo de Território Logístico. O Projeto como Fator de Transferência Modal”, foi a segunda do Projeto e continuou a promover a importância do transporte intermodal com destaque para acções institucionais e de agentes privados bem como a sua influência sobre o território.
Para o anfitrião João Pedro Matos Fernandes, presidente da APDL – Administração dos Portos do Douro e Leixões, o sucesso da intermodalidade depende de uma adequada dotação de nós logísticos bem posicionados no território. “A Plataforma Logística de Leixões irá ordenar o conjunto actividades logísticas já existentes na envolvente do porto e complementar a actividade portuária, conferindo maior valor à sua operação.”

Ramón Garachana Alonso, coordenador técnico do projeto, destaca a importância da logística e a sua influência sobre o território. A viabilidade de um projecto intermodal depende da correta dotação e integração de infraestruturas e serviços nos nós estratégicos do eixo de transporte. A forma como se desenvolvem estes nós tem um efeito significativo de especialização territorial. O coordenador técnico do projeto caracterizou a relação entre as conclusões preliminares dos diferentes grupos de trabalho agrupando-as em quatro categorias: promoção da confiança e cooperação entre agentes e instituições; objectivos relativos a procedimentos administrativos; objectivos relativos ao desenvolvimento de sistemas de informação e do modelo de negócio; objectivos relativos a investimento e desenho de infraestruturas.

De uma maneira sintética, as conclusões gerais do projecto foram o resultado da análise dos resultados dos diferentes Grupos de Trabalho que envolveram múltiplos agentes e instituições. Existe uma grande resistência ao desenvolvimento e aplicação da intermodalidade devido à falta de confiança dos utilizadores em resultado da sua falta de flexibilidade e fiabilidade em temos de tempos de trânsito e cumprimento de prazos.

No entanto, também se reconhece que as condições actuais – a crise, o aumento do preço dos combustíveis e a eurovinheta – favorecem a melhora da competitividade da intermodalidade face à rodovia sempre que se consiga optimizar os processos associados à intermodalidade: promover o desenvolvimento de procedimentos que garantam a simplificação e a normalização; resolver as ineficiências detectadas para maximizar a flexibilidade no funcionamento dos nós logísticos, tentando aproximar da forma de trabalhar da rodovia; optimizar o desenho, funcionamento, coordenação e gestão do conjunto de nós logísticos.
Todas estas reflexões serão tornadas públicas através dos Manuais do Projecto que se publicarão em www.e80intermodality.com durante o mês de Fevereiro.
 







Artigos relacionados:

  • Conferência do Projecto E-80 no Porto de Leixões
  • Newsletter de Setembro já disponível
  • Primeiros vídeos já disponíveis na web
  • Newsletter de Maio já disponível
  • Workshop do projecto de intermodalidade E-80, do programa Marco Polo II, em Aveiro
  • Carlos Vasconcelos defende «complementaridade» no transporte do Corredor E-80
  • Debate do projecto de intermodalidade E-80, do programa Marco Polo II, em Aveiro
  • Apresentações já disponíveis na web
  • Aveiro debate projecto de intermodalidade E-80, do programa Marco Polo II
  • Transporte ibérico de mercadorias ainda com poucas soluções
  • Salamanca acolhe 1.ª conferência do projecto E-80
  • Seminário «A Intermodalidade FerroMarítima: Oportunidades de Melhoria»
  • Leixões debate intermodalidade ferro-marítima
  • Newsletter de Março já disponível
  • Reforço do transporte intermodal inevitável a médio e longo prazo
  • Segundo Seminário hoje, dia 11, em Salamanca
  • Newsletter do Projecto INTERMODALIDADE E-80
  • Porto de Aveiro presente no seminário que hoje se realiza em Salamanca