Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Notícias

Ponte D. Maria Pia inaugurada a 4 de Novembro de 1877

O professor catedrático Raimundo Delgado, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, entrevistado pela Agência Lusa, explica que esta obra “envolveu muita inovação para a época”. Foi mesmo considerada pela American Society of Civil Engineers “um marco da engenharia civil mundial”.

Projectada pelo engenheiro alemão Théophile Seyrig e construída entre 5 de Janeiro de 1876 e 4 de Novembro de 1877, pela empresa Eiffel Constructions Métalliques, fundado por aquele e por Gustave Eiffel, esta foi a primeira ponte ferroviária a unir as margens do rio Douro. A solução inovadora do “arco para vencer um vão de 160 metros permitiu fazer uma ponte que muitas pessoas designam como sendo transparente”.

Portugal insere-se no lote de países onde a construção em ferro começou a ser feita mais cedo. “Imagino que poderão ter pensado que a ponte teria uma grande perenidade. Certamente que não estariam a imaginar a evolução que houve por esse mundo fora, e que aquela ponte, destinada ao caminho-de-ferro, pudesse durar tanto tempo”, explicou o engenheiro.

“Com o nosso conhecimento actual, reconhecemos que teve uma grande longevidade - 114 anos em pleno funcionamento. E ainda está lá, provavelmente com necessidade de manutenção”. Para o engenheiro é necessário agora “olhar para o futuro”, pensar como manter e dar uso à ponte, reflectir sobre a melhor forma de garantir a sua manutenção ao longo do tempo, “para que não se venha a deteriorar de um modo quase irreversível”.

A inauguração da ponte foi presidida pelo rei D. Luís I e pela rainha D. Maria. Na execução da obra participaram 150 operários e foram utilizadas 1600 toneladas de ferro. Em 1991, após a construção da ponte São João, projectada pelo engenheiro Edgar Cardoso, a ponte D. Maria Pia foi desactivada.

FONTE
 







Artigos relacionados: