Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

A odisseia de Johnny Vasco, a tartaruga que quer voltar a casa

Johnny Vasco é uma tartaruga rara que atravessou o oceano Atlântico e as águas geladas do Mar do Norte. Dali foi reencaminhada para o Zoomarine, em Albufeira, onde aguarda um voo para regressar ao Golfo do México.

Águas temperadas, clima ameno e os cuidados e atenções de uma equipa do Zoomarine especializada em reabilitação de fauna marinha garantiram, nos últimos dois anos, que a tartaruga Johnny Vasco recuperasse completamente de uma longa travessia que envolveu oceanos e mares gelados.

Em Junho de 2009 o Zoomarine foi contactado pelas autoridades holandesas para receber duas tartarugas que tinham dado à costa naquele país.

«A ideia era receber as tartarugas, reabilitá-las e proceder à sua devolução ao mar, mas, à chegada, reparámos que os nossos colegas tinham cometido um pequeno lapso», contou à Lusa Élio Vicente, biólogo marinho e director de Ciência e Educação do Zoomarine.

É que uma das tartarugas era um animal «valiosíssimo do ponto de vista genético», pertencente a uma das espécies mais raras e ameaçadas do mundo, as tartarugas-de-kemp.

Johnny já vinha «baptizado» pela equipa holandesa, que cuidou da tartaruga enquanto esteve no zoo de Roterdão, mas em Portugal acrescentaram-lhe Vasco [numa referência ao descobridor português Vasco da Gama], em homenagem à grande travessia que empreendeu, do Golfo do México até ao norte da Europa.

«É muito improvável uma tartaruga destas perder-se, atravessar o Oceano Atlântico, e percorrer as águas frias do Mar do Norte, mas devido às alterações climáticas e às correntes, há animais que cometem erros nas navegações. Ela até pode ter chegado sozinha, mas é um feito extraordinário», sublinhou o biólogo marinho.

 

 

Uma estimativa feita há alguns anos indica que em cada mil nascimentos apenas uma tartaruga-de-kemp chegará à vida adulta.

«Estes animais têm uma característica muito especial: 95% da população mundial desta espécie nasce numa única praia no México, e a sua distribuição está essencialmente confinada ao Golfo do México», explicou Élio Vicente.

Quando o processo burocrático para tratar do regresso de Johnny Vasco parecia agilizar-se, ocorreu a explosão da plataforma petrolífera da BP, no Golfo do México.

«Aí tivemos um travão, não político-administrativo, mas técnico. É claro que não íamos enviar o Johnny Vasco de volta para ir para o meio do crude», concluiu o director do Zoomarine.

Agora que o problema ambiental foi superado, só falta encontrar um voo de regresso, pois «nem todas as companhias aéreas querem assumir a responsabilidade de transportar um animal desta raridade», observa Élio Vicente, que aguarda esperançoso uma resposta afirmativa de uma companhia aérea portuguesa.

FONTE