Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

PRIMEIRO POÇO AO LARGO DE PENICHE ARRANCA JÁ EM 2012

Petrobras e Galp iniciam exploração em Peniche

A Petrobras, em parceria com a Galp, vai mesmo avançar com a perfuração petrolífera em águas portuguesas, num sinal claro de que há fortes expectativas da existência de crude. O consórcio arrancará, já em 2012, com o primeiro poço ao largo de Peniche, cuja concessão, composta por quatro blocos, conta também com a participação da Partex. Alguns meses mais tarde será a vez da costa alentejana, onde os três blocos são partilhados apenas pela Petrobras e pela Galp, afirmou ao Diário Económico fonte do grupo brasileiro.

Estes trabalhos são cruciais para determinar a viabilidade comercial das concessões e reflectem, pelo investimento envolvido, a forte aposta da Petrobras em território nacional, numa altura em que o grupo centra a maioria dos seus esforços no pré-sal da Bacia de Santos, no Brasil, e tem em marcha um plano de desinvestimento de activos, sobretudo internacionais, de 13.600 milhões de dólares (10 mil milhões de euros). Cada perfuração no ‘off-shore' nacional custará entre 80 a 100 milhões de dólares (58,8 milhões de euros a 73,5 milhões de euros), refere a mesma fonte.

O próprio responsável pelo negócio da Petrobras em Portugal já tinha avançado, em entrevista ao Diário Económico no final do ano passado, que "mesmo sendo um projecto de alto risco" há 10% a 12% de probabilidades de encontrar o tão desejado ouro negro na costa portuguesa. Previsões que não assustam José de Freitas. Com um optimismo moderado, o gestor explicou então que "estes são os números da indústria de petróleo".
 







Artigos relacionados:

  • Estado foi ao mar procurar petróleo sem cuidar da pesca
  • Prospecção de petróleo prejudica pescadores
  • Embarcações paradas ao longo de 120 quilómetros por causa de prospecção de petróleo
  • Canadianos investem 49 milhões para descobrir petróleo
  • Em 1935 o petróleo já era «o sangue do mundo»