Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Indústria dos cruzeiros gera mais de 35 mil milhões de euros na Europa

De acordo com o estudo do European Cruise Council sobre os contributos do turismo de cruzeiros nas economias europeias em 2010, divulgado no passado dia 15 de Junho em Bruxelas, o impacto económico da indústria dos cruzeiros na economia europeia foi de 35,2 mil milhões de euros, o que representa um crescimento de 3% relativamente a 2009, ano em que o impacto económico se situou nos 34,1 mil milhões. Em 2010 a indústria dos cruzeiros na Europa gerou, ainda, mais de 307 mil empregos e 9 mil milhões de euros de massa salarial.

O trabalho conclui, ainda, que por cada milhão de euros gasto na indústria de cruzeiros são gerados 2,4 milhões de euros de volume de negócio.

O estudo apurou, também, que os impactos económicos directos se situaram nos 14,5 mil milhões de euros, mais 3% que em 2009, ano em que se ascenderam aos 14,1 mil milhões de euros, sendo que:

· 4,2 mil milhões de euros foram gerados na construção de novos navios e manutenção e remodelação dos existentes, o que corresponde a um decréscimo de 8,5% face a 2009.

· 6 mil milhões de euros (+ 9,5% que em 2009) em gastos das linhas de cruzeiro com bens e serviços.

· 3,1 mil milhões de euros (+ 8,1% que em 2009) em gastos dos passageiros e tripulantes em excursões, hotel pré e pós cruzeiro, custos passagem aérea e outros nos portos de embarque e de escala.

· 1,24 mil milhões de euros (+ 5,2% face a 2009) em salários pagos aos trabalhadores europeus, pessoal administrativo e tripulação das linhas de cruzeiro.

Pela segunda vez o estudo inclui o número de tripulantes que chegam aos portos europeus (13,2 milhões) e os respetivos gastos, apurando que 5,3 milhões dos tripulantes visitam a cidade durante a escalam e que, em média, um tripulante gasta 16,50 €, valor que em 2009 foi de 16€.

No que diz respeito a Portugal, o estudo conclui que:

· Ocupou o 6º lugar enquanto destino de cruzeiro dos passageiros europeus, apenas ultrapassado pela, Itália, Espanha, Grécia, França e Noruega;

· Ocupou o 7º lugar enquanto país que mais recebeu salários das linhas de cruzeiro (25 milhões de euros);

· Ocupou o 9º lugar no que respeita ao fornecimento de mão-de-obra (7 521 empregos), correspondendo a 2.4% dos trabalhadores dos operadores/linhas de cruzeiro

· Ocupou o 10º lugar enquanto país de embarque de passageiros de cruzeiro;

· Ocupou o 10º lugar enquanto país onde é gerada mais massa salarial da indústria dos cruzeiros, 104 milhões de euros;

· Ocupou o 11º lugar enquanto país com mais impactos diretos da indústria dos cruzeiros, 178 milhões de euros (+9 milhões face a 2009).

FONTE: APL