Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Janela Única Logística

Notícias

Farol do Cabo Sardão

A instalação de um farol no Cabo Sardão fazia parte das propostas incluídas no projecto de Pereira da Silva, que em 1866 elaborou o mais antigo plano de farolagem. O Plano Geral de Alumiamento e Balizagem aprovado em 1883 propunha a instalação no Cabo Sardão de um farol de 2ª ordem, de luz distribuída em grupos de 2 clarões, sendo um branco e outro vermelho, correspondendo-lhe os alcances luminosos de 24 milhas em estado médio e 11 milhas em estado médio e 11 milhas em estado brumoso.
De facto, o farol não chegaria a ser edificado a não ser depois da entrada em funcionamento da Comissão nomeada em 1902, que propunha para este farol:

"(...) a comissão propõe para o Cabo Sardão, um aparelho de 3ª ordem, modelo pequeno, mostrando clarões brancos equidistantes de dez em dez segundos, com alcances de treze milhas e quarenta e um centésimos, vinte e nove milhas e oitenta e sete centésimos e sessenta e quatro milhas e vinte e três centésimos, respectivamente em tempo brumoso, médio e claro (...)".

Na memória descritiva e justificativa, datada de 8 de Março de 1912 podia ler-se:
"(...) O local escolhido é junto à pyramide Cavaleiro com a cota de 60 m e as coordenadas 28004,91 distancia à meridiana, 113713,96 distancia à perpendicular.
Segundo o projecto a altura é de 8m,80 e a altura do plano focal acima da base de apparelho é de 2m,80. o que dá 71m,60 para altitude do plano focal.
O alcance geographico correspondente a esta altitude, para o observador colocado a 12 m acima do nível do mar, é igual a 24 milhas. Este alcance é mais que suficiente para o cruzamento com as luzes do Cabo de S. Vicente e de Sines, ficando por isso muito bem illuminada esta parte da costa que virá a melhorar ainda com a substituição do apparelho luminoso se Sines por outro de maior alcance, como está projectado.
A torre fica livre do edifício ao qual é ligada por um corredor, é de secção quadrada exteriormente e de secção interior circular com o diâmetro de 3 metros.
O acesso à camara de serviço é feito por uma escada helicoidal d'um só lanço inscripta no cylindro inferior. (...) O paramento exterior e a superfície interior são forrados a azulejo. A disposição do edifício e anexos (...) compõe-se de um só pavimento com 4 habitações, independentes para 4 faroleiros, casas para arrecadação, depósito de petroleo e para o archivo, e uma dependência com quarto e retrete para o oficial de inspecção.
Os pavimentos serão de madeira nas casas de habitação, marmore preto e branco no vestíbulo, mozaico nas cozinhas, retretes, dispensas e corredores e betonilha no depósito de petroleo e arrecadação. As coberturas serão de telha progresso aramada (...)."

Finalmente, a 7 de Março de 1915 é emitido o Aviso aos Navegantes nº2, que anuncia a entrada em funcionamento do farol do Cavaleiro:

"Estabelecimento e funcionamento da luz do farol do Cabo Sardão.

A partir de 15 d'Abril do corrente , começará a funccionar a luz do farol, situado na ponta do Cavaleiro ou Cabo Sardão.
O aparelho iluminante, que é de 3ª ordem, môdelo grande, está montado sobre uma tôrre quadrada, de cantaria e azulejo branco, com 8m,90 d'altura, a qual fica situada a meio das habitações dos faroleiros.
A luz é branca, de grupos de três clarões de 15 em 15 segundos, com um alcance luminoso de 29 milhas, n'um estado de transparência média da atmosfera e iluminando todo o horizonte marítimo(...)"

A 1 de Julho de 1915, a rotação do farol seria modificada, passando a dar grupos de três clarões de 15 em 15 segundos.
Electrificado em 1950, pela montagem de grupos electrogéneos, a fonte luminosa passou a ser uma lâmpada de incadescência eléctrica de 3000 watts, alimentada a 100 volts, corrente contínua, o que teoricamente lhe aumentou o alcance luminoso para 42 milhas.
Em 1948 foi ligado à rede pública de distribuição de energia eléctrica, passando então a funcionar com uma lâmpada de 1000 watts de halogéneos metálicos, que lhe garante um alcance luminoso da ordem das 23 milhas, emitindo grupos de três relâmpagos brancos com um período de 15 segundos.

FONTE

PARA SABER MAIS SOBRE O CABO SARDÃO







Artigos relacionados:

  • Visite o Farol de S. Vicente
  • Farol de S. Vicente
  • Visite o Farol de Vila Real de Sto. António
  • Visite o Farol do Penedo da Saudade
  • Visite o Farol do Cabo Sardão
  • Visite o Farol de Leça
  • Aniversário do Farol Museu de Santa Marta
  • Visite o Farol de Alfanzina
  • Faróis e Planetário Calouste Gulbenkian recebem Ciência Viva nas férias
  • Criado o Serviço de Faróis em Portugal
  • Farol da Ponta da Ilha, Açores
  • Farol da Ponta da Ferraria inaugurado a 9 de Novembro de 1901
  • Faróis e Farolins dos Açores
  • Incandescência a petróleo chegou a 26 de Outubro de 1896
  • A Voz do Farol - Sentinela do Tejo
  • CACILHAS - O farol-ambulante
  • Sou como um anjo da guarda, num rio cheio de viagens...
  • Farol da Ponta da Serreta
  • As agruras do faroleiro João da Silva Saraiva
  • Visite o Farol do Cabo Espichel
  • Lendas de Nossa Senhora do Cabo Espichel
  • Faróis-aguarela
  • Visite o Farol do Cabo Carvoeiro
  • FAROL DO CABO CARVOEIRO - Um dos mais antigos de Portugal | Alvará pombalino de 1 de Fevereiro de 1758
  • O farol do outro Cabo Carvoeiro
  • Visite o Farol do Cabo Sardão
  • Visite o Farol do Cabo Mondego
  • Simplicidade e simetria arquitectónica
  • «Farol Velho» - Cabo Mondego
  • 1 minuto de câmara fixa
  • Morre Augustin Fresnel
  • Solo guardas tinieblas
  • Faróis do cabo do mundo
  • Farol de Sines
  • Visite o Farol de Vila Real de Sto. António
  • O tapete vermelho cheio de luzes
  • Faroleiro Martins dixit
  • Visite o Farol do Cabo da Roca
  • O farol mais ocidental do continente europeu
  • A vida no farol do Cabo da Roca
  • A «Vaca da Azóia»
  • Visite o Farol de Aveiro
  • O mais alto de Portugal e um dos mais altos do mundo
  • Visite o Farol do Penedo da Saudade
  • Inaugurado dois meses antes do naufrágio do Titanic
  • Visite o Farol de Leça
  • Farol de Leça, ou Farol da Boa Nova
  • Visite o Farol de S. Vicente
  • Visite o Farol de Montedor
  • Alvará assinado pelo Marquês de Pombal cumprido 152 anos depois
  • Faróis de Portugal
  • Faróis em papel de parede
  • Farol de Vila Real de Sto. António
  • Projecto «Passaporte do Mar»