Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Notícias

ERA UM ESTRIDENTE E INCOMODATIVO SINAL SONORO, DO TIPO «MUUUUU…MUUUUU…»

A «Vaca da Azóia»

Antes de ser construído o Farol do Cabo da Roca, em 1772, a costa portuguesa era muito pouco iluminada e segura, sendo até chamada pelos navegadores estrangeiros como a “Costa Negra”. Eram frequentes os ataques de piratas do Norte de África, assim como os naufrágios de navios contra as perigosas arribas do Cabo. Sabe-se, inclusivamente, que habitantes da região atraiam e enganavam os navios com fogueiras e, após o naufrágio, saqueavam os despojos que davam à costa. No fundo, eram piratas terrestres.

O Farol da Roca, situado a cerca de 140 metros de altura e já a caminho dos 240 anos de vida, passou a garantir maior segurança na entrada do Tejo. É constituído por uma torre quadrangular, forrada de azulejos, com 22 metros e diversos anexos que servem de habitação aos faroleiros (um dos nossos alunos é filho do actual faroleiro).

Para muitos que nunca a ouviram, resta relembrar a “Ronca do Farol” ou também chamada “Vaca da Azóia”. Era um estridente e incomodativo sinal sonoro, do tipo “Muuuuu…Muuuuu…”, que tocava ininterruptamente em altura de nevoeiro, de forma a avisar os navios da proximidade da costa e podia ser ouvido a largos quilómetros de distância. Felizmente, com a utilização das novas tecnologias de navegação, já não é necessário usar a “Vaca”.

"O farol da Roca teve o primeiro acendimento em 1771 segundo uma publicação da Repartição de Farois, editada em 1921, e a sua altura em relação ao nível do médio das águas do mar é de 162m, só perdendo a primazia em altura, relativamente ao farol do cabo Espichel, perto de Sesimbra, que tem 165m.
-Julgo que a sereia de nevoeiro foi instalada em 1896.
Assim, quando o nevoeiro impedia a visibilidade, emitia a espaços regulares uma emissão de 15 segundos em cada minuto um rugido cavo e roufenho, audível mesmo de longe.
E logo a população saloia comentava: lá está a vaca da Azóia! "

António Caruna
“Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares 1890-1990
Cem anos fazendo o bem”

FONTE

 







Artigos relacionados:

  • Passagem do ano na baía do Funchal atrai mais de 17 mil passageiros de cruzeiro
  • Uma orquestra no mar
  • Disney Dream contra Disney Magic
  • Um apito de 1.500 quilos
  • Um navio sem apito é como um jardim sem flores
  • Apitos dos navios de cruzeiro fazem concerto inédito
  • Faroleiro Martins dixit
  • Visite o Farol do Cabo da Roca
  • O farol mais ocidental do continente europeu
  • A vida no farol do Cabo da Roca
  • Visite o Farol de Aveiro
  • O mais alto de Portugal e um dos mais altos do mundo
  • Visite o Farol do Penedo da Saudade
  • Inaugurado dois meses antes do naufrágio do Titanic
  • Visite o Farol de Leça
  • Farol de Leça, ou Farol da Boa Nova
  • Visite o Farol de S. Vicente
  • Visite o Farol de Montedor
  • Alvará assinado pelo Marquês de Pombal cumprido 152 anos depois
  • Programa Ciência Viva nos Faróis 2011
  • Faróis de Portugal
  • Faróis em papel de parede
  • Projecto «Passaporte do Mar»