Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Marina da Horta regista entrada do milésimo iate em 2011

A Marina da Horta registou na última semana de Julho a entrada naquela infra-estrutura portuária do iate com o número 1000 do corrente ano de 2011, sendo assim atingida uma marca mínima de quatro dígitos que se mantém constante, ininterruptamente, desde 1998.

Já em 1992 e em 1996, no ano em que a Marina da Horta completava 10 anos, mais de um milhar de iates havia escalado a ilha do Faial, contabilizando-se naqueles anos totais de, respectivamente, 1086 e 1020 embarcações de recreio.

O principal porto em Portugal de apoio à náutica de recreio internacional foi inaugurado a 3 de Junho de 1986 tendo naquele ano entrado na nova infra-estrutura 759 iates, entre veleiros e embarcações motorizadas, sendo a procura pela Marina da Horta nos últimos 25 anos caracterizada por um crescimento regular e sustentado.

O iate 1000 a dar entrada na baía da Horta este ano foi o «Phileas Fogg», de bandeira francesa, matriculado na cidade de Bayonne, que navega com dois tripulantes, procedendo do núcleo de recreio náutico das Lajes do Pico e prosseguindo viagem para a nova marina das Lajes das Flores. Este veleiro tem 11,71 metros de comprimento e desloca 7 toneladas.

No mesmo dia de entrada do iate 1000 no porto da Horta [a 25 de Julho] mas há um ano atrás havia registo de frequência de apenas 894 embarcações de recreio, pelo que se crê que 2011 irá ser mais favorável que 2010, podendo situar-se ao nível do período de 2004 a 2009, em que o número mínimo atingido foi de 1165, enquanto o ano passado se ficou por 1098 embarcações.

O actual recorde do mais destacado porto de recreio náutico do arquipélago dos Açores, um dos mais importantes e afamados do Atlântico Norte e, mesmo, de todo o mundo está nas 1300 embarcações e foi atingido em 2009.

A Marina da Horta, entretanto ampliada em 2002, tem presentemente 300 postos de amarração, é gerida pela Administração dos Portos do Triângulo e do Grupo Ocidental (APTO), S.A., constituindo-se na infra-estrutura do género mais antiga e mais frequentada da Região, tendo já por três vezes um registo superior a 1200 iates, concretamente nos anos 2004, 2006 e 2009. Note-se que nestas estatísticas é contabilizada somente uma entrada anual por embarcação, independentemente do número de escalas, estando os iates pertencentes a cidadãos residentes no concelho da Horta sujeitos a registo apenas por ocasião da primeira vez que arribam após a respectiva aquisição.

Movimento crescente nesta Marina tem sido, simultaneamente, o de «mega-iates» – embarcações de recreio, à vela ou a motor, com mais de 25 metros de comprimento –, fixando-se o número de entradas desde 1999 sempre em mais de uma centena – o recorde, neste segmento, data de 2007 e está nos 152 iates.

A Marina da Horta vê a sua relevante atractividade fundada em razões geográficas, mas também em motivos de ordem histórica e na especial forma de acolher os visitantes que tradicionalmente caracteriza os habitantes da ilha do Faial, a par da reconhecida qualidade dos serviços prestados no porto local.

A passagem de veleiros e outros iates na Marina da Horta assume destacada importância no âmbito da rota das embarcações de recreio que se deslocam anualmente da América Central para a Europa, seja fazendo escalas técnicas a meio do Atlântico, seja navegando individualmente ou apresentando-se integrados em regatas internacionais [este ano quatro competições fizeram escala na ilha do Faial, embora três delas tenham efectuado um percurso em sentido inverso ao habitual, isto é, da Europa para os Açores].

De acordo com publicações internacionais da especialidade, a Marina da Horta é o segundo porto de recreio da Europa e o quarto de todo o mundo mais movimentado no âmbito das grandes travessias oceânicas de alto-mar, sendo somente suplantado por Gibraltar, Trindade e Acapulco (México).