Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Porto de Roterdão quer significativas melhorias na rede europeia de hubs até 2030

O porto de Roterdão espera que em 2030 a Europa já tenha uma rede interna de hubs logísticos desenvolvida, pelo que considera essencial que as diferentes partes envolvidas na cadeia logística unam esforços para melhorar as acessibilidades e as ligações.

Na Holanda e no noroeste da Europa, a rede de hubs logísticos ligados a Roterdão, por rodovia, ferrovia e via marítima precisam ainda de ser desenvolvidas, de forma a transportar a carga de forma mais rápida e eficiente.

Além disso, se as companhias de navegação, terminais, transportadores, carregadores, etc, tiverem todas as informações sobre o contentor, isso impedirá perda de tempo.

O porto de Amesterdão tem noção que para a concorrência entre os portos, as acessibilidades são cada vez mais importantes. Para os produtores e compradores, a escolha para uma porta específica é determinada principalmente pela eficiência, com reflexo direto nos custos, e pela fiabilidade da cadeia logística.

FONTE: CARGO