Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

PELA NAVALRIA

«Lisbonense» foi construído em Aveiro

Os novos ferries da Transtejo, o "Lisbonense" e o "Almadense" foram construídos pela Navalria (empresa do grupo MARTIFER), em Aveiro.

A cerimónia pública de baptismo dos novos ferries da Transtejo decorreu a 24 de Maio de 2010, evento que contou com a presença do Secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca.
 
Enquadrado na estratégia, a médio e longo prazo, de substituição e optimização da frota da Transtejo, este investimento de 14 milhões de euros “irá contribuir para melhorar a qualidade, o conforto e a rapidez do transporte fluvial por ferry-boat. Esta nova realidade terá um impacte positivo na gestão dos horários comerciais e nos níveis de oferta, permitindo, adicionalmente, ajustamentos ao nível de gestão de frota” – lê-se no site da MARTIFER.



O "Lisbonense" e o "Almadense" são do tipo catamaran, com um comprimento de 47,5 metros e 16 metros de boca. Os dois motores diesel de 850 HP (cada um) asseguram uma velocidade de serviço de 11 nós com um consumo reduzido de combustível. As embarcações apresentam teores de emissões de CO2 muito inferiores aos limites legais, reduzindo, desta forma, a sua pegada ecológica. Com capacidades individuais para 360 passageiros sentados e 29 veículos, estes navios irão dar condições à Transtejo para retomar o transporte de passageiros na ligação Cacilhas - Terreiro do Paço logo que as obras em curso no Terminal Fluvial do Terreiro do Paço o permitam.

Os novos ferries estão equipados com um sistema de visão nocturna que lhes permite operar em condições de visibilidade reduzida, incluindo nevoeiro; o parque para viaturas é amplo e sem quaisquer obstruções, o que facilita a manobra dos condutores. A operação em rotas alternativas é possibilitada pela fácil adaptação a diferentes alturas dos pontões de acostagem: um sistema de tanques de compensação e de rampas duplamente articuladas conferem grande flexibilidade à operação.

Para o Presidente do Conselho de Administração da Navalria,"o 'Lisbonense' e o 'Almadense' mostram a grande capacidade da Navalria na construção de embarcações técnica e tecnologicamente sofisticadas [...] e que vão permitir uma travessia entre margens do Tejo mais cómoda e segura, mesmo em condições meteorológicas mais adversas."

FOTOS DO "LISBONENSE": TIAGO NEVES [BLOG "RODA DO LEME"]

Notícia relacionada


 







Artigos relacionados:

  • Novo ferry da Transtejo entra hoje em funcionamento