Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

DIÁRIO DE COIMBRA

Depois do prolongamento do molhe norte, terminal na margem sul é o novo desafio

Foram cerca de 27 milhões de euros investidos no Porto da Figueira da Foz, nos últimos anos, obras agora inauguradas pelo ministro da tutela. António Mendonça considerou que este «é um dos portos mais importantes do país», salientando que os projectos futuros estão «orientados para criar condições» às empresas que ali trabalham, particularmente a fileira do papel, tornando-a «mais competitiva e possibilitando a implantação de novas indústrias».



O ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações inaugurou na segunda-feira as obras de prolongamento do molhe norte em mais 400 metros e tomou conhecimento de outros investimentos efectuados, como as dragagens da entrada na barra (em execução), o prolongamento do terminal de granéis sólidos, a valorização do cais comercial e reformulação do acesso à nova portaria, a reabilitação de equipamentos e ampliação e requalificação do porto de recreio, obras que, no total, ascenderam aos 27 milhões de euros.

António Mendonça aproveitou para dizer que considera que «a aposta do Governo nos portos é fundamental», anunciando para breve a realização de um congresso, em que serão debatidos os problemas e necessidades dos portos do país.

Aquele elemento do Governo considerou que este «é um dos portos mais importantes do país», salientando que os projectos futuros estão «orientados para criar condições» às empresas que ali trabalham, particularmente a fileira do papel, tornando-a «mais competitiva e possibilitando a implantação de novas indústrias».

LEIA A VERSÃO INTEGRAL DA NOTÍCIA DO “DIÁRIO DE COIMBRA” AQUI (formato pdf)

INTERVENÇÃO DE ANTÓNIO MENDONÇA (formato pdf)

FONTE: DIÁRIO DE COIMBRA

APOIOS DO FEDER
A obra de prolongamento em 400 metros do molhe norte, no valor de 14,6 milhões de euros, foi co-financiada em 70% do seu valor por fundos FEDER, através do Programa Operacional Valorização do Território 2007-2013.
Relativamente aos restantes investimentos, igualmente importantes para o desenvolvimento do porto, importa ainda destacar o da valorização do cais comercial do porto da Figueira da Foz, o qual ascendeu a um investimento de cerca de 3 milhões de euros, co-financiado em 70% do seu valor pelo FEDER através do Programa Mais Centro.

 







Artigos relacionados:

  • «Porto da Figueira da Foz é um verdadeiro aliado das empresas da região» afirma o Ministro das Obras Públicas
  • Governo vai promover congresso sobre portos nacionais
  • Vídeos já disponíveis no Youtube
  • António Mendonça inaugura obras «que começaram a ser anunciadas nos anos 80»
  • Ministro das Obras Públicas inaugura prolongamento do Molhe Norte