Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

APDL vê aprovada Candidatura de Estudo para a Sustentabilidade, ao Programa Connecting Europe Facility - Transport

Foi aprovada no dia 15 de julho a candidatura da APDL “Studies for the Sustainable Development of the Port Cluster of Leixões”, a única candidatura portuguesa a merecer aprovação na CALL 2020, do Connecting Europe Facility - Transport.

A Acção, com um valor de investimento aprovado de 990 mil euros e uma taxa de comparticipação de 50% (correspondendo a um co-financiamento de 495 mil euros), consiste em estudos preparatórios para intervenções nas áreas de resiliência das infraestruturas de proteção marítima e transição energética no Porto de Leixões e Cais da Arrábida na Via Navegável do Douro.

Com o objetivo de cumprir os objetivos do Pacto Ecológico Europeu (European Green Deal) de neutralidade climática no cluster portuário gerido pela APDL e fortalecendo os esforços de proteção ao clima e construção de resiliência, a Ação visa atender às seguintes necessidades:

• Descarbonizar os sistemas energéticos do cluster portuário gerido pela APDL;
• Resistência ao clima, construção de resiliência, prevenção e preparação de infraestruturas marítimas e portuárias.

A Ação permitirá ainda alcançar os seguintes objetivos:

• Melhoria da resiliência das infraestruturas de proteção marítima, permitindo às infraestruturas de proteção resistir aos impactos de condições climáticas extremas, mantendo o porto operacional em todas as condições meteorológicas e contribuindo para a proteção da orla costeira e da entrada da barra do Douro.

• Reduzir a poluição atmosférica e sonora e as emissões de GEE no cluster portuário, promovendo a transição energética através do fornecimento de energia elétrica em terra e melhorando métodos, equipamentos e regulamentos dentro das áreas portuárias, em cooperação com a comunidade portuária.

Refira-se que a APDL iniciou o Projeto Roadmap para a transição energética e descarbonização da atividade, que levará a alcançar a neutralidade carbónica e a autossuficiência energética em 2035, o que significará fazê-lo 15 anos mais cedo do que o estipulado no chamado European Green Deal