Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Navio de bandeira portuguesa presta auxílio a embarcação com 30 pessoas no Mediterrâneo

Dia 1 de abril, o navio de bandeira portuguesa “Sider Rodi”, que se encontrava a navegar entre os portos tunisinos de Gaves e Sousse, atendeu a um pedido de socorro de uma embarcação com 30 pessoas que se encontrava sem combustível e com pouca água, e que tentava chegar à ilha de Lampedusa.

A ocorrência teve lugar na zona de Salvamento e Resgate (SAR) de Malta, tendo a operação de auxílio sido coordenada pelo MRCC daquele país. O navio desviou a rota que estava a seguir para ir prestar auxílio à embarcação em dificuldade, tendo seguido escrupulosamente as instruções do centro de controlo de Malta.
Após ter sido realizado o fornecimento de combustível e água potável, a embarcação que tinha pedido ajuda seguiu viagem, tendo chegado ao final de quinta-feira à ilha de Lampedusa.

Tratando-se de um navio de bandeira portuguesa, a Administração Marítima confirmou a ocorrência e o Diretor-Geral da DGRM, José Simão, adiantou sobre o sucedido que “o navio “Sider Rodi”, de bandeira portuguesa e registo no RIN-MAR, era o navio mais próximo da embarcação que emitiu o pedido de ajuda e, de acordo com a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito no Mar, tem a obrigação de se dirigir, tão depressa quanto possível, em socorro da embarcação e das pessoas em perigo. Este é um dos deveres fundamentais do capitão de um navio e o Estado de Bandeira deverá sempre exigir que seja cumprido o auxílio, salvo se a situação acarretar perigo para o próprio navio.”

A DGRM acrescentou ainda que, de acordo com a informações disponíveis, o navio prestou todo o auxílio que a embarcação e o MRCC de Malta solicitaram, designadamente o fornecimento de combustível e água, tendo a embarcação auxiliada partido do local por autoiniciativa logo que foi satisfeito o pedido de auxílio. O navio de bandeira portuguesa retomou a sua rota inicial e a embarcação a quem foi prestado o auxílio chegou em segurança mais tarde a Lampedusa, em Itália.