Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Navegação no Douro retomada em determinados troços da via fluvial

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), após a verificação de melhorias hidrológicas e dos níveis dos caudais, restabeleceu a navegação nos seguintes troços da via fluvial do Douro: estuário desde o quilómetro 0 até à Ponte D. Luís I; albufeiras de Carrapatelo, da Régua, da Valeira e do Pocinho. As limitações das áreas de navegação poderão ser consultadas em: http://douro.apdl.pt/.

A abertura à navegação das áreas identificadas pretende possibilitar e acautelar as atividades de pesca local, nomeadamente da pesca do sável e da lampreia.

A APDL tem estado a monitorizar o nível de águas na Via Navegável do Douro e verificou, em determinadas secções, uma normalização aos valores habitualmente registados em época de inverno.

A responsável pela jurisdição da Via Navegável do Douro mantém-se a acompanhar os trabalhos de aferição e recolocação do assinalamento do canal fluvial e solicita que os cuidados na navegação sejam mantidos, uma vez que poderão existir objetos flutuantes que, tendo em consideração as variações dos caudais habituais desta época do ano, poderão ter uma menor visibilidade.

Recorde-se que a navegação no Douro, estava suspensa desde a passada quarta-feira, 10 de fevereiro, devido às condições meteorológicas adversas e ao aumento acentuado dos caudais do rio.