Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Novo terminal de contentores de Leixões custa 190 ME e é lançado ainda em 2021

A administração portuária de Leixões previu esta quarta-feira que o concurso para o novo terminal de contentores seja lançado ainda em 2021 e estimou um investimento na obra de cerca de 190 milhões de euros.

"A nossa estimativa orçamental para a construção do novo terminal, ou reconversão do multiúsos, entre construção civil e equipamentos, é de 190 milhões de euros. O valor inclui ainda a reconversão do porto de pesca. Quanto ao lançamento da obra, questões procedimentais interna impedem-nos, para já, de avançar uma data, mas será ainda este ano", afirmou à agência Lusa o presidente da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), Nuno Araújo.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) já divulgou um parecer positivo ao novo terminal, condicionado à mitigação de ruídos e dos impactos visuais negativos na zona balnear de Matosinhos, mas, conforme atenuam os autores do parecer, os impactes ambientais negativos esperados são, no geral, "pouco significativos" e mais detetáveis na fase de construção, contrapondo que a nova infraestrutura "será capaz de gerar impactes sociais e económicos positivos ou muito significativos na região".

O novo terminal vai ficar na zona do atual terminal multiúsos, "sobrepondo-se parcialmente" ao porto de pesca, que terá de ser reformulado.

O projeto aponta para um terminal com uma capacidade anual de movimentação no terrapleno de pelo menos 480 mil TEU e uma capacidade de movimentação anual no cais de pelo menos 435 mil TEU. Cada TEU (siga da expressão inglesa Twenty-foot Equivalent Unit) equivale à capacidade de carga de um contentor de 20 pés (6,096 metros) de comprimento.

O projeto prevê igualmente um terminal Ro-Ro (abreviatura da expressão inglesa "roll on-roll off") para carga geral solta, como veículos.

Em estado mais adiantado está, entretanto, o projeto para prolongamento do quebra-mar do porto de Leixões.

Nuno Araújo disse que já foi obtido o visto do Tribunal de Contas para esta obra e está a ser recolhida documentação que permita consignar os trabalhos, se possível, já em fevereiro.

Trata-se de um investimento de 147 milhões de euros, com um prazo de execução de 30 meses, que compreende o prolongamento do quebra-mar em 300 metros e a dragagem da bacia de rotação.

"Quando tivermos o quebra-mar e quando construirmos o novo terminal de contentores, vamos poder receber também navios de maior dimensão. Navios que hoje escalam noutros portos, espanhóis ou não, poderão escalar em Leixões e isso vai beneficiar nomeadamente as empresas desta região, com ganhos na cadeia na logística", afirmou o presidente da APDL.

fonte