Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Rui fotografou a praia, «uma extensão da casa portuguesa»

Os almoços na praia, a hora da sesta do avô, o menino que aprende a nadar, os jogos na areia, o vendedor de bolas-de-berlim — tudo cabe nas imagens da série Beach Lovers, que o pescador e fotógrafo Rui Miguel Cunha realizou nas praias do Algarve e de Sesimbra.

Rui Miguel Cunha é pescador e trabalha, há vários anos, numa traineira, em Sesimbra. Além disso, é fotógrafo. A sua forte ligação ao mar, "que vem de família" — o pai já era pescador — fê-lo apontar a lente para a costa portuguesa e desenvolver a série Beach Lovers, ou Amantes da Praia, como traduziu em entrevista telefónica ao P3. "Para mim e, acho, para qualquer português, é imprescindível estar perto do mar. O campo é bonito, sim, mas quando aparece o primeiro raio de sol de Verão, todos querem estender-se na areia salgada."

A praia contém muitas histórias. "O português tem uma forma particular de viver aquele espaço", observa. "Continuamos a ver avós, filhos e netos chegarem, de camioneta, de manhã muito cedo, munidos de lancheiras, cadeiras, tapa-ventos, brinquedos, e saírem quase à noitinha." Rui acredita que a praia é, em muitos casos, uma extensão da casa portuguesa. "Para o bem e para o mal", diz entre risadas. E sente prazer em documentar essa realidade.
Os almoços na praia, a hora da sesta do avô, o menino que aprende a nadar, os jogos na areia, o vendedor de bolas-de-berlim – tudo cabe nas imagens que o fotógrafo sesimbrense realizou, ao longo de dois anos, nas praias de Sesimbra e do Algarve. Este é um ano atípico, devido à pandemia de covid-19. "A praia de Sesimbra, por exemplo, é muito pequena e poucas pessoas podem frequentar devido às regras de distanciamento social. Mas, pelo que tenho visto, as pessoas têm-se respeitado minimamente, pois a tarefa nem sempre é fácil."

Beach Lovers é apenas um aperitivo, sublinha. "Algumas destas imagens farão parte de um projecto de cariz documental que verá a luz do dia brevemente." Rui Miguel Cunha, que editou, recentemente, dois fotolivros com imagens do seu extenso arquivo, tem exposição do seu trabalho marcada para 2021, na Leica Gallery, no Porto.

VEJA AQUI A GALERIA DE FOTOS