Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

CARLOS VASCONCELOS:

Reabertura da Linha do Douro-Salamanca potenciaria competitividade internacional da ferrovia

Em entrevista concedida ao ‘Dinheiro Vivo‘, Carlos Vasconcelos, administrador da empresa Medway, abordou diversos temas da vida da transportadora ferroviária e analisou alguns dos dossiers pendentes do sector. O gestor defende a reabertura da Linha do Douro até Salamanca, explicando que tal poderá configurar um incremento da «competitividade da ferrovia para Espanha e sobretudo para as Astúrias».

Questionado sobre os apelos à reabertura a Linha do Douro até Barca D’Alva, Carlos Vasconcelos respondeu: «Sou um acérrimo defensor da reabertura da Linha do Douro até Salamanca, sobretudo para passageiros, complementada com a carga. Isso poderá ajudar o nosso novo terminal em Lousado, Vila Nova de Famalicão, que deverá estar pronto daqui a cerca de um ano», introduziu o gestor da Medway.

Para Carlos Vasconcelos, trata-se de «uma linha com um potencial bastante significativo e que seria um projecto interessante. Do pouco que sabemos, em termos de mercadorias, não tem volume suficiente para justificar o investimento. Com a política ibérica e europeia de retirar carga da rodovia para a ferrovia, com esta linha poderíamos potenciar bastante a competitividade da ferrovia para Espanha e sobretudo para as Astúrias».

A linha terá o potencial para facilitar a chegada de carga a França – «Grande parte das mercadorias tem origem e destino a norte do Douro. É a grande zona industrial e comercial portuguesa, saindo de lá centenas de camiões para lá dos Pirenéus. Com uma alternativa ferroviária a sair do Douro, que vá até Salamanca, reduzindo consideravelmente os quilómetros a percorrer, tornaria a linha do comboio muito mais competitiva», declarou, lembrando que existem «apoios europeus para financiar essa linha»: «faria sentido o país envolver-se num projecto desta natureza», rematou.

fonte