Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

COVID-19

PSA Sines cria grupo de trabalho para fazer face à pandemia

A PSA, operadora do terminal de contentores do Porto de Sines, juntamente com o sindicato dos estivadores, o Sindicato XXI, e a Comissão de Trabalhadores, criaram um grupo de trabalho para fazer face à covid-19.

De acordo com o Jornal Económico que teve acesso a um documento interno da PSA, de 07 de abril, o grupo de trabalho foi constituído em março, “com vista à partilha de informação e análise das várias medidas que têm vindo a ser implementadas na empresa”.

A comunicação interna, indica que, até ao momento, não houve registo de qualquer caso positivo para covid-19 no universo de trabalhadores da PSA Sines, e que foram adotadas diversas medidas para garantir uma distância de segurança entre os trabalhadores.

“A limitação da capacidade de transporte dos autocarros para 50% (13 de março), a montagem de uma tenda para redistribuição e acrescentos de espaços comuns de refeitório (14 de março)” foram algumas das alterações implementadas, adianta o Jornal Económico.

Foram ainda instaladas “barreiras acrílicas no ‘gate’ e nos atendimentos da portaria do terminal, alteração dos procedimentos com os motoristas no que respeita a documentação trocada (18 de março), e criação de zonas dedicadas para atendimento dos departamentos da empresa”.

Para evitar aglomerados entre os trabalhadores da empresa, “o grupo de trabalho decidiu proceder à dispensa de operadores caso não tenham mais nenhum trabalho planeado até ao fim do seu turno (13 de março), ao encerramento das zonas de duche coletivas (16 de março), à suspensão dos atendimentos presenciais na área de recursos humanos (16 de março), à redução dos horários de atendimento ao público na receção (16 de março), ao teletrabalho (23 de março) e à separação física de determinadas equipas por novas localizações (23 de março)”, acrescenta o jornal.

Quanto à limpeza, entre outras medidas, foi decidida a suspensão de sensores biométricos e o reforço do ‘stock’ de EPI – Equipamentos de Proteção Individual, como máscaras e luvas descartáveis.

De acordo com um outro documento interno a que o Jornal Económico teve acesso, “desde 27 de março, passou a haver paragens dos turnos de trabalho 30 minutos mais cedo do que anteriormente praticado e início dos turnos seguintes 30 minutos mais tarde, ou seja, a criação de um intervalo de uma hora entre turnos para evitar o contacto direto entre trabalhadores da PSA Sines”.

“Esta medida tem como objetivo evitar ao máximo o contacto entre colegas entre as mudanças de turno, bem como aproveitar a pausa nas operações para reforçar as já existentes limpezas adicionais aos equipamentos”, explica o JE ao citar o documento interno da PSA Sines.

Os turnos de trabalho implementados na PSA Sines decorrem entre as 08:30 e as 15:30, das 16:30 às 23:30, e da 00:30 às 07:30.

fonte