Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Terminal de gás natural de Sines bate record de navios

De janeiro a setembro a utilização do terminal de Sines da REN foi a mais elevada de sempre, com a operação de 51 navios.

Os nove primeiros meses do ano foram marcados por valores históricos de potência máxima na produção de energia a nível nacional, de acordo com os dados da REN, gestora das redes nacionais. E os records não ficaram por aqui: a utilização do terminal de gás natural de Sines foi a mais elevada de sempre.

Segundo os dados operacionais da empresa liderada por Rodrigo Costa, em março deste ano a produção eólica, atingiu 4.646 megawatts (MW), enquanto a fotovoltaica, que em julho contava com cerca de 650 MW instalados, ultrapassou pela primeira vez os 500 MW de potência máxima. "Estes valores evidenciam o peso crescente das fontes de energia renovável, refletindo as prioridades da política de transição energética", sublinhou a empresa no comunicado emitido sobre os resultados relativos aos primeiros nove meses do ano.

No caso do gás natural, a REN detalhou que o consumo registou uma variação anual homóloga positiva de 2,6%. Ainda no campo do gás natural, revelou que o terminal de Sines, detido e gerido pela REN, também bateu recordes de utilização com a operação de 51 navios.

Nos nove primeiros meses do ano os lucros da REN caíram 5% para 86 milhões de euros. A penalizar os resultados "esteve a carga fiscal, que se traduziu numa taxa efetiva de imposto de 39,5%, com a Contribuição Extraordinária para o Setor Elétrico (CESE) a representar 24,4 milhões de euros", explicou a empresa.

O EBITDA situou-se em 368 milhões, ou seja, menos 2,7%. "A evolução deste indicador decorre da descida das taxas de remuneração, em resultado da redução das taxas de juro das Obrigações de Tesouro e da base de ativos".

fonte