Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Defende a ESPO e a EFIP

Ligações ferroviárias aos portos são essenciais para a sustentabilidade da multimodalidade

A Organização Europeia de Portos Marítimos (ESPO) e a Federação Europeia de Portos Interiores (EFIP) apresentaram um documento conjunto onde sublinham a importância da ferrovia no panorama do setor marítimo-portuário. Para ambas as entidades, os portos europeus são a base da multimodalidade, pelo que as operações e ligações ferroviárias eficientes de e para essas instalações (ou mesmo dentro delas) são essenciais para impulsionar a ferrovia como um modo de transporte sustentável.

Em uníssono, ESPO e EFIP consideram imprescindível a aposta no investimento e desenvolvimento das ligações de última milha, bem como conectar as redes ferroviárias nacionais através de portos com os terminais privados. Nesse sentido, as entidades defendem que os fundos do Mecanismo Interligar a Europa devem priorizar as ligações de e para os portos, enquanto os Estados-membros devem eliminar obstáculos legais ou governamentais que impedem o desenvolvimento dessas linhas.

O transporte ferroviário apresenta inúmeras vantagens, sendo uma delas a redução do congestionamento rodoviário, estimam as duas organizações europeias. Como portas de entrada e saída da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T), os portos europeus são a junção de diferentes cadeias de abastecimento, pelo que a aposta na ferrovia ao hinterland seja uma prioridade para a eficiência e sustentabilidade da aclamada multimodalidade.

fonte