Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Governo aumenta quota de pesca da sardinha em 1.800 toneladas

“A biomassa cresceu 24% e nós tomámos a decisão de aumentar a quota em 25%”, afirmou esta quinta-feira a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, estimando que este aumento da quota permita “manter a pesca da sardinha até outubro”.

Os dados avançados pela governante, em Peniche, apontam para “um aumento de 1.800 toneladas” de sardinha que os pescadores vão poder pescar a mais do que a quota prevista de 2.181 toneladas, que podiam capturar, a partir do mês de agosto.

A medida reflete-se numa quota total permitida para este ano na ordem das 9.000 toneladas, mais 1.800 toneladas de sardinha que as 7.181 toneladas inicialmente acordadas para 2019 entre Portugal, Espanha e a Comissão Europeia para garantir a sustentabilidade do ‘stock’ de sardinhas.

“Depois de alguns anos em que sistematicamente descia a quantidade de biomassa (sardinha no mar), este ano tivemos uma inflexão que esperamos que seja o ponto de inflexão para o futuro”, afirmou Ana Paula Vitorino.

De acordo com a ministra, os valores agora estabelecidos “mantêm a margem de segurança”, mas permitem aos pescadores não precisar de reduzir os volumes de captura e garantir a atividade até outubro.

Em vigor mantém-se a interdição da pesca da sardinha às quartas-feiras e os limites diários de captura.

O valor estabelecido é 1.012 quilos (45 cabazes) para embarcações com comprimento igual ou inferior a nove metros, 2.124 quilos (90 cabazes) para barcos com comprimento superior a nove metros e inferior ou igual a 16 metros, e de 3.036 quilos (135 cabazes) para embarcações com comprimento superior a 16 metros.

Ana Paula Vitorino falava em Peniche onde hoje presidiu à consignação da empreitada do prolongamento do quebra-mar interior do Porto, orçada em 1,1 milhões de euros.

Na mesma cerimónia foi consignada a reabilitação da estação de captação de água salgada, uma obra de 193.490 euros.

fonte