Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Dos barcos de pesca já não sai só peixe. Há lixo a voltar para terra

O relógio aponta 8h30, mas o dia já vai longo no porto de pesca de Matosinhos, no Porto. Há peixe a ser descarregado, redes a serem limpas, barcos a partir e outros a chegar. A maré baixa desta sexta-feira, influência da super-Lua da noite anterior, coloca a descoberto o lodo dos três cais.

Ao mesmo tempo, permite que as embarcações atracadas não oscilem entre os movimentos de sobe e desce dos pescadores que, em sacos plásticos colocados empilhados junto à berma do cais ou nos contentores próprios, vão devolvendo à terra o lixo que foi, ou poderia ter sido, deitado ao mar.

O cenário pode não ser digno de fotografia, mas dá o alerta: há uma mudança na postura dos pescadores face ao lixo marinho. Que podem vir a contar com um apoio tecnológico importante, em desenvolvimento, para retirar das águas as redes que se perdem, e que poluem o oceano.

reportagem para ler na íntegra aqui