Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

MADEIRA

Simulacro histórico a bordo do navio Lobo Marinho

Um incêndio a bordo do navio Lobo Marinho envolveu diversas atividades naquele que foi o exercício de socorro pré-hospitalar jamais realizado em Portugal. 102 operacionais estiveram envolvidos no resgate a 116 passageiros, entre estes 103 feridos ligeiros e 13 feridos graves.

O simulacro foi o mote para as operações de socorro e resgate em mar em larga escala e, depois, de uma interface mar/terra, que envolveu praticamente todo o dispositivo de socorro pré-hospitalar existente na Madeira.

Em terra, chegaram as vítimas transportadas pela Autoridade Marítima e pelo SANAS Madeira, sendo esses sinistrados avaliados pela equipa médica da EMIR. Na tenda que serviu de hospital de campanha, bombeiros, Cruz Vermelha Portuguesa e SEMER realizavam a triagem dos feridos, antes de estes seguirem para as urgências do hospital. Um exercício que envolveu forças de segurança, Marinha, Força Aérea, Bombeiros, GNR, PSP e Cruz Vermelha Portuguesa.

fonte