Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Primeiro navio de cruzeiro a GNL entra ao serviço este ano

Nos próximos tempos, apenas um dos novos navios de cruzeiro a entrar ao serviço serão movidos a gás natural liquefeito (GNL), refere o World Maritime News, citando a associação ambientalista alemã Nature And Biodiversity Conservation Union’s (NABU). O navio será o AIDAnova, da AIDA Cruises, que deverá começar a operar ainda este ano.

Com 180 mil toneladas e capacidade para 6.600 passageiros, o navio fará alguns testes e começará a sua época inaugural em Dezembro, nas Ilhas Canárias. Antes disso, estará em Hamburgo.

A associação salienta a demonstração da renúncia aos combustíveis pesados (heavy fuel oils, ou HFO), muito menos limpos do que o GNL, por parte da empresa que esta solução representa, mas admite que o GNL não é a salvação da indústria marítima, que continua a poluir cidades e comunidades portuárias em todo o mundo, dado que ainda é uma indústria muito baseada nos combustíveis fósseis.

Do mesmo modo, a NABU lembra que já existem soluções técnicas, além do GNL (que não apresenta vantagens em termos de emissão de gases com efeitos de estufa face ao diesel, segundo um estudo da T&E), destinadas à sustentabilidade ambiental, mas que o ideal seriam sistemas de propulsão que não só reduzissem a poluição, mas também fossem neutrais em termos de carbono.

A NABU, segundo o jornal, também esclareceu que dos mais de 70 navios analisados, oito dos nove que chegarão ao mercado ainda este ano ainda serão movidos a HFO. Em todo o caso, a associação refere que a Hapag Lloyd Cruises e a TUI Cruises já utilizam tecnologias redutoras de emissões, como catalisadores de SCR ou outros sistemas baseados em terra.

fonte