Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

DGRM determina redução das capturas diárias de sardinha em 15%

Desde 11 de Julho que está em vigor um Despacho (nº 41/DG/2018) da Direcção-geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) que determina a redução em 15% das capturas diárias da sardinha face aos limites previamente estabelecidos no Despacho nº 4334-A/2018, de 27 de Abril.

De acordo com o novo Despacho, as embarcações com comprimento de fora a fora inferior ou igual a 9 metros só podem descarregar e colocar à venda, diariamente, 1.063 quilos de sardinha (47 cabazes). Para as embarcações com mais de 9 metros de fora a fora, o limite diário é de 2.125 quilos (94 cabazes) e para embarcações com mais de 16 metros de fora a fora esse limite é de 3.188 quilos (141 cabazes).

Diz ainda o diploma que no âmbito dos limites agora definidos, é possível “incluir um máximo de 450 quilos de sardinha calibrada como T4, independentemente da existência de outras classes de tamanho”.

A alteração agora introduzida decorre da possibilidade prevista no Despacho de 27 de Abril e que autoriza o Director-geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos a realizá-la “em função das necessidades de gestão da pescaria e da evolução dos dados recolhidos”.

O diploma agora publicado esclarece que embora o Despacho de 27 de Abril tenha estabelecido “um limite de 4.855 toneladas de descargas de sardinha a capturar pela frota do cerco, até 31 de Julho”, “as descargas efectuadas até à presente data e os respectivos preços médios de venda determinam que se adoptem medidas adicionais, com vista a uma melhor adequação da oferta à procura e a não prejudicar os rendimentos da actividade”.

fonte