Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Ministra do Mar prorroga prazo de discussão pública sobre Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo Nacional

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorina, decidiu prorrogar o prazo de consulta pública do Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo Nacional (PSOEM), por via do Despacho n.º 6/2018, de 29 de junho de 2018.

Deste modo, procede-se ao alargamento do período de discussão pública do projeto PSOEM (com excepção da zona do espaço marítimo nacional adjacente aos arquipélagos da Madeira e dos Açores), até 31 de julho de 2018.

A importância estratégica do Plano de Situação de Ordenamento do Espaço Marítimo Nacional para a sustentabilidade ambiental, social e económica das atividades que promovem o desenvolvimento da economia azul; a complexidade de análise de um instrumento que pretende garantir a coerência de ordenamento de todo o espaço marítimo nacional; a necessidade de ponderação e análise de todos os sectores da sociedade portuguesa sobre este importante instrumento, estão na base desta decisão, como esclarece, em comunicado, a Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos.

A esta ponderação, acrescem os pedidos de prorrogação de tempo de consulta pública suscitados nas diversas sessões públicas de discussão sobre o Plano de Situação que têm vindo a ocorrer de norte a sul do País.

fonte