Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística

Notícias

NRP Mondego hasteou a bandeira de Portugal pela primeira vez

O novo navio patrulha costeiro Mondego hasteou terça-feira a Bandeira Nacional pela primeira vez, na cerimónia de passagem ao estado de armamento normal que se realizou na Base Naval de Lisboa, no Alfeite.

A cerimónia representa um dos passos do programa de reativação dos navios de patrulha costeira da classe Tejo, reforçando, assim, a capacidade de Segurança e Autoridade do Estado no Mar.

Para o Chefe do Estado-Maior da Armada, almirante António Mendes Calado, "a presente cerimónia de passagem ao estado de armamento normal do NRP Mondego representa, um relevante passo no reforço da capacidade de patrulha e fiscalização, concorrendo para o objetivo estratégico de potenciar a edificação e a sustentação da componente naval do Sistema de Forças, de forma a colocar no dispositivo os meios necessários para o cumprimento da missão da Marinha."

O NRP Mondego é o terceiro navio da classe, juntando-se ao NRP Tejo e ao NRP Douro em missões de vigilância e patrulha, bem como de busca e salvamento. Esta classe de navios está particularmente preparada para funções de segurança e autoridade do Estado no mar e para guarnecer o dispositivo naval padrão da Marinha.

O novo navio patrulha costeiro tem uma guarnição de 25 militares e é comandado pelo primeiro-tenente Alexandre Pereira Robalo.