Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Quase 90% das águas balneares nacionais são Excelentes

Em 2017, 87,7% das águas balneares (costeiras e interiores) portuguesas obtiveram a classificação de Excelente e 96,7% foram consideradas Suficientes, de acordo com um relatório da Agência Europeia do Ambiente(APA) e da Comissão Europeia (CE).

O mesmo documento revela que no caso das águas costeiras, 90,6% foram consideradas Excelentes e 97,7% Suficientes. Já nas águas interiores, em 76,4% dos casos foram classificadas como Excelentes e em 92,7% Suficientes.

Segundo o relatório, em Portugal foram analisadas 603 estâncias balneares, das quais 480 costeiras, entre 1 de Maio e 15 de Outubro de 2017, tendo sido colhidas 3.801 amostras de água.

Ali se refere igualmente que no mesmo ano foram analisadas 21.801 estâncias balneares europeias, das quais 21.509 (95,9%) nos 28 países membros da União Europeia (UE).

Segundo a CE, “em toda a Europa, 85 % das estâncias balneares monitorizadas em 2017 cumprem as normas mais elevadas sobre a qualidade das suas águas, classificando-a como «excelente», na sua maioria isentas de poluentes”. E quase todas “satisfazem as exigências mínimas de qualidade ao abrigo das regras da UE”.

De acordo com o relatório e sempre com base em dados de 2017, o Luxemburgo apresenta a taxa mais elevada de águas balneares Excelentes (100%), sendo o único a atingir este nível. Em 2ºlugar surge Malta (98,9%), seguida de Chipre (97,3%), Grécia (95,9%), Áustria (95,1%) e Croácia (93,5%). Portugal, com 87,7%, surge em 10º lugar, tendo ainda à sua frente a Alemanha, a Letónia e a Itália.

mais detalhes