Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Janela Única Logística

Notícias

ÁLBUM COM 80 FOTOS NO FLICKR

O interior do CEDERBORG revelado

Cerca de 40 formandos do IEFP visitaram, a 5 de Abril de 2018, o navio “Cederborg”, estreando-se também a bordo do rebocador “Monte de São Brás”.
O navio de carga geral, presença habitual no porto figueirense, foi literalmente esquadrinhado pelos visitantes, numa visita demorada, tendo como cicerone o Cte. Joaquim Sotto Mayor, quadro da APFF.

Neste álbum, 80 registos fotográficos da autoria de Inês Neto Silva.
PARA VER AQUI

O roteiro incluiu a sala de comando, onde se escutava música clássica, os porões, a cozinha, lavandaria e quarto do comandante. Visita pretexto para uma série de questões colocadas pelos formandos, maravilhados que ficaram com os avanços tecnológicos do “Cederborg”.
O facto de disporem de internet e sinal de televisão em alto mar, a par dos ecrãs digitais sofisticados, foram alguns dos pormenores enfatizados pelos tripulantes, de nacionalidade holandesa, indonésia e tailandesa.

A dureza da profissão, associada às saudades da família (chegam a estar seis meses longe do lar), é amenizada pela beleza dos ‘sunsets’:
“O pôr-do-sol visto em alto mar é encantador” – confidenciava um dos tripulantes, acrescentando como vantagem a oportunidade de visitarem as cidades que albergam os portos onde o navio faz escala.

Paciente, a massa carbonara aguardou uns minutos para ser devorada, intervalo necessário para as selfies que a tripulação fez questão de tirar com o numeroso grupo de formandos.

Como bónus, uma curta viagem no rebocador “Monte de São Brás”, tempo suficiente para alguns dos visitantes ficarem a conhecer a complexidade das manobras executadas por este tipo de embarcações.