Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Um milhão de euros para acelerar empresas na área da Biotecnologia

Um investimento passível de chegar até um milhão de euros nos próximos três anos, tendo em vista a aceleração e desenvolvimento de projectos no sector da Biotecnologia, é o objectivo primordial da parceria formalizada ontem entre a Fundação Oceano Azul e a Fundação Gulbenkian, especificamente dedicada à área do Mar ou dos Oceanos.

Como referido pelo Presidente da Fundação Oceano Azul, José Soares dos Santos, para além da dotação orçamental ser propositadamente limitada de modo conduzir também a uma mais criteriosa escolha dos projectos a apoiar, a intenção não é apenas investir em novos projectos e em novas empresas mas, acima de tudo, compreensivelmente, em empresas e projectos avaliados, potencialmente, de elevado valor de mercado.

Como igualmente referido pelo Presidente da Fundação Oceano Azul, o âmbito dos apoios a realizar não se restringe ao âmbito nacional mas, pelo contrário, terá um carácter realmente internacional uma vez que o verdadeiro e último objectivo da iniciativa é contribuir para estabelecer Portugal com um possível verdadeiro centro de desenvolvimento na área da Biotecnologia, a par dos mais avançados do mundo, entre os quais se destacam neste momento os Estados Unidos, Canadá, Noruega, Alemanha ou Japão, entre outros, sendo para tal necessário e decisivo a capacidade de atrair as mais avançadas empresas a instalarem-se entre nós, oferecendo-lhes um ecossistema de possível de investigação, desenvolvimento científico e de negócios à altura da biodiversidade única em termos europeus existente nas áreas marítimas sob jurisdição nacional.

Nesse enquadramento, como também sublinhou Tiago Pitta e Cunha, Presidente Executivo da Fundação Oceano Azul, a Fundação que irá gerir a iniciativa, há igualmente a intenção de alargar a parceria a terceiras entidades, como já sucede com a BlueBio Alliance e a Biomarine, correspondendo a primeira à associação nacional das empresas de biotecnologia e a segunda à empresa fundada por Pierre Erwes, responsável pela organização anual de uma Conferência de Negócios que se tem vindo a realizar desde há ano itinerantemente entre diversos países e este ano voltará ao Centro de Congressos do Estoril em Outubro, de modo a ampliar o mais possível a capacidade de projecção da iniciativa e, por consequência, dos respectivos resultados.

Isabel Mota, Presidente da Fundação Gulbenkian, lembrando o facto da actual iniciativa surgir na sequência do estudo desenvolvido sobre o Valor do Capital Natural que permitiu, entre outros resultados, alterar não apenas a percepção, por parte das empresas envolvida no mesmo, da importância do mar mas, inclusive, a respectiva prática em termos de sustentabilidade, não deixou de acentuar igualmente ser esta iniciativa, genericamente designada como Blue Bio Value, apenas a primeira iniciativa de outras que se espera, num futuro próximo, poderem vir a ser igualmente desenvolvidas por ambas as Fundações em prol dos Oceanos, da sustentabilidade e das alterações climáticas.

Espera-se que esta iniciativa esteja completamente operacional em Julho próximo, momento em que deverá aberta a recepção às primeiras candidaturas aos apoios agora anunciados.

fonte