Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

CRUZEIROS

Porto de Lisboa prevê aumentar número de passageiros este ano

O Porto de Lisboa (APL) prevê receber este ano 516 mil passageiros, o que representará um crescimento de cerca de 3% face aos verificados em 2014. De acordo com o Diário Económico, no entanto, o Porto de Lisboa prevê a realização de menos seis escalas, face ao ano interior, sendo o número considerado as 313. De acordo com a administração da APL estes dados justificam-se então “pelo aumento de capacidade dos navios de cruzeiro que realizam escalas em Lisboa”.

 

Está prevista a redução do número de operações a realizar pela MSC Cruises, Portuscale Cruises e Royal Caribbean. No caso da MSC, estão a ser remodelados três navios, que serão temporariamente retirados do mercado. O navio Azores da Portuscale será fretado pelo operador Cruise & Maritime Voyages. Por seu turno, a Royal Caribbean International irá reposicionar alguns dos seus navios em novos destinos, de forma a diversificar os itinerários oferecidos aos clientes, de acordo com o Económico.

fonte